ASSINE
É jornalista. Escreve às segundas e às sextas-feiras sobre economia, com foco no cenário capixaba, trazendo sempre informações em primeira mão e análises, sem se descuidar dos panoramas nacional e internacional

Novo impulso para as exportações por portos a partir do Espírito Santo

Ferro gusa cresce nas exportações de commodities pelos portos do Espírito Santo. Dois novos embarques, com destino à China, atingiram quase 100 mil toneladas

Publicado em 04/09/2020 às 05h03
Vista aérea do Porto de Vitória, onde está a fábrica da TechnipFMC
Vista aérea do Porto de Vitória: Estado ganhou nova rota de exportação de ferro gusa. Crédito: Codesa/Divulgação

Em 2019, o Porto de Vitória exportou 820 mil toneladas de ferro gusa vindas de Minas Gerais e embarcadas no terminal de Paul, em Vila Velha. Trata-se de volume 29% maior em comparação com o ano anterior. Este registro merece ser feito em função do crescimento da presença desse produto na movimentação portuária do Estado.

A novidade mais recente é que a VLI, companhia de soluções logísticas que opera terminais, ferrovias e portos, desenvolveu uma nova rota para exportação de ferro gusa pelo litoral capixaba. Dois embarques já foram realizados pelo Terminal de Produtos Siderúrgicos (TPS), em Vitória, totalizando quase 100 mil toneladas, com destino ao mercado chinês. É o maior comprador dessa matéria-prima para fabricação de aço.

Na solução desenhada, a carga é capturada em terminais ferroviários de Minas Gerais (que exporta anualmente cerca de 2,3 milhões de toneladas de ferro gusa) e segue por ferrovia até o litoral capixaba. O novo ponto de embarque permite o acesso de navios de grande porte, fator competitivo fundamental para atender a China, que vem ganhando cada vez mais representatividade na compra do insumo brasileiro. Para o ferro gusa, os embarques no TPS poderiam chegar a 70 mil toneladas.

A VLI informa que seguirá com as operações no Porto de Paul (para navios de até 40 mil toneladas) e que "continuará trabalhando junto à Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa) e outros parceiros para viabilizar também os embarques por meio do Terminal de Capuaba e/ou Cais Comercial". Os sinais de melhora da economia chinesa deve se refletir na demanda por ferro gusa (insumo produzido, calcula-se, desde aproximadamente três mil anos antes de Cristo).

O Espírito Santo foi um dos Estados pioneiros na fabricação de ferro gusa. O processo começou em 1945, quando a Companhia Ferro e Aço de Vitória (Cofavi) colocou em operação o seu alto forno.

Economia Espírito Santo Porto de Vitória China espírito santo Estrada de Ferro Vitória a Minas

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.