ASSINE

Já provou a Pereveca? Pão de origem alemã faz sucesso em Colatina

A iguaria, que tem formato de rocambole, é feita com banana e cachaça e veio parar em terras capixabas com os imigrantes que vieram da Alemanha

Publicado em 03/11/2021 às 08h16
Pereveca, pão tradicional alemão, faz sucesso em Colatina
Pereveca, pão tradicional alemão, faz sucesso em Colatina. Crédito: Heriklis Douglas

Uma região de belezas naturais cercada por pedras forma a paisagem de Córrego da Lage, no interior de Colatina, Noroeste do Espírito Santo. Em meio às rochas e estradas de terra, estão as casas onde são produzidas um pão de nome curioso: a Pereveca. A iguaria tem formato de rocambole e veio parar em terras capixabas com os imigrantes que vieram da Alemanha. 

A produtora rural Eliana Borgui explica que o pão foi trazido pelos seus conterrâneos: “Foi trazido pela minha avó, que veio da Alemanha, e pelas minhas tias, irmãs da minha mãe, e passou para mim também. Foi seguindo de geração em geração”

A tradição de mais de 100 anos ainda faz parte do café da manhã de muitas famílias da região. As comemorações também têm essa iguaria de origem alemã.

“No Natal a gente sempre costumava fazer e faz até hoje. É uma das comidas que minha mãe e minha avó deixaram e sempre tem nas festas de fim de ano, festas especiais, é a lembrança que temos da vovó”, conta a produtora rural.

Já provou a Pereveca?

Conheça a Pereveca: pão de origem alemã faz sucesso em Colatina
Iguaria leva banana e cachaça. Crédito: Heriklis Douglas

ADAPTAÇÃO CAPIXABA

Na Alemanha, a pereveca tradicional tem entre os ingredientes a pera e o rum. No Espírito Santo, os imigrantes tiveram que substituir, trocando os produtos por banana e cachaça.

A substituição deu tão certo que é feita assim até hoje. Em Colatina, foi criado um circuito nos distritos de Barbados e Baunilha, com o objetivo de receber os turistas que querem conhecer a iguaria.

“Nossa região é muito bela e muita gente não conhece. Temos pousadas, montanhas, coisas antigas e coisas novas que atraem muitas pessoas”, conta Eliana.

DO INTERIOR À CIDADE

Do interior, a pereveca também ganhou a cidade. A pedagoga e padeira Maria Angélica produz o pão para vender na feira, em Colatina. "Eu faço 20 unidades para vender na feira, nos sábados, no Centro de Colatina, mas durante a semana recebo pedido dos meus clientes, faço também a versão bisnaga, mais pequena", explica.

O pão alemão vai ganhando outras combinações de sabores: banana com amendoim e especiarias, como noz moscada. "A tradição é passar para frente o que você aprendeu, para ela não morrer", finaliza Maria Angélica. 

*Com informações de Alessandro Bacheti, da TV Gazeta Noroeste

A Gazeta integra o

Saiba mais
Colatina alemanha colatina Alemanha

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.