ASSINE

Queiroga sugeriu "diálogo" da OMS com defensores de tratamento precoce

A sugestão foi feita em reunião virtual em abril com o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus

Publicado em 16/06/2021 às 20h52
O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga
O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em depoimento à CPI da Covid. Crédito: Edilson Rodrigues/Agência Senado

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, sugeriu que a OMS (Organização Mundial da Saúde) e a pasta que comanda abrissem "um eventual diálogo" com "colegas médicos mesmo sobre áreas em que não haja convergência", como a do chamado "tratamento precoce" contra a Covid-19.

A "sugestão" foi feita por ele em reunião virtual em abril com o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

A fala do ministro foi registrada em documentos do Itamaraty que foram enviados para a CPI da Covid.

Queiroga defendia que era preciso avançar na harmonização das relações no Brasil para "maior êxito na luta contra a Covid-19", e que por isso era preciso maior diálogo entre todos.

Ele afirmou ainda que a imprensa "poderia ajudar a transmitir mensagens mais ponderadas" sobre a epidemia, repetindo o que sempre diz em público: "não é hora de jogar gasolina na fogueira. É hora de apagar o incêndio".

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.