ASSINE

Homem mata mulher, filha e enteada no interior de São Paulo

Agressor usou uma faca para realizar o ataque e tentou se matar após ter cometido os crimes. Feminicídios chocaram a cidade de 18 mil habitantes na região norte do Estado

Publicado em 04/05/2021 às 07h44
Homem matou a mulher, a enteada e a filha de 9 anos, em Colina, interior de São Paulo. A Polícia Civil apura a motivação do crime
Homem matou a mulher, a enteada e a filha de 9 anos, em Colina, interior de São Paulo. A Polícia Civil apura a motivação do crime. Crédito: SSP-SP

Um homem matou a mulher, a filha e uma enteada com golpes de faca, nesta segunda-feira, 3, em Colina, interior de São Paulo. Em seguida, ele usou a mesma faca para tentar se matar. A mulher, Fernanda Thomazini Lotufi, de 41 anos, morreu no hospital, depois de ter sido socorrida em estado muito grave. As duas filhas dela, Gabrielle Thomazini Lotufi Rodrigues, de 20 anos, e Ludmila Lotufi Trevizan de Souza, de 9, morreram na hora. O agressor era pai da menina e padrasto da jovem.

O triplo feminicídio chocou a cidade de 18 mil habitantes, na região norte do estado. Apontado como autor do crime, Ícaro Trevizan de Souza, de 32 anos, foi levado inconsciente para a Santa Casa de Barretos e permanecia internado com escolta da Polícia Militar, no fim da tarde. O delegado da Polícia Civil Daniel de Prado Gonçalves pediu a prisão preventiva dele.

Os crimes aconteceram durante a madrugada, na casa da família, no bairro Jardim São Simões. Vizinhos relataram terem ouvido uma discussão entre os familiares. Conforme a apuração inicial, o homem teria atacado primeiro a enteada, com facadas na cabeça. Em seguida, ele foi ao quarto do casal e esfaqueou a mulher. Quando deixava o quarto, ele encontrou a filha no corredor e também a matou.

Mesmo ferida, Fernanda usou o celular para chamar o pai do agressor. Quando o homem chegou, Souza se agrediu com a faca, tentando cortar seu próprio pescoço. O pai chamou a polícia. Conforme o delegado, devido ao estado de saúde, ainda não foi possível ouvir o suspeito. Souza não tinha antecedentes criminais e a mulher não havia registrado queixa contra ele. Familiares das vítimas disseram que o homem tinha um comportamento tranquilo e nunca demonstrara agressividade em relação à família.

Enquanto era socorrida, Fernanda teria dito aos policiais que Souza tinha muito ciúme da enteada, o que teria motivado uma discussão entre eles. O delegado informou que essa versão ainda está sendo apurada. Ao delegado, o pai relatou que o filho não tinha envolvimento com drogas, não bebia nem estava sob tratamento psiquiátrico. Souza estava desempregado e sua mulher fazia tratamento contra um câncer.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.