ASSINE

Congresso devia voltar para cobrar da Anvisa e Ministério, diz Maia

Entre os temas urgentes defendidos por Maia que demandam a atenção, está a vacinação contra o novo coronavírus e a situação de Manaus, que vive grave crise de saúde.

Publicado em 15/01/2021 às 17h58
Atualizado em 15/01/2021 às 17h58
Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados
Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados. Crédito: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendeu nesta sexta-feira (15), que a Câmara e o Senado retornem aos trabalhos a fim de cobrar da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), do Ministério da Saúde e do Executivo uma posição a respeito das ações de combate à Covid-19. Entre os temas urgentes - defendidos por Maia - que demandam a atenção dos parlamentares, está a vacinação contra o novo coronavírus e a situação de Manaus, que vive grave crise de saúde.

Na quinta-feira (14), a capital do Amazonas enfrentou o esgotamento do oxigênio envasado em hospitais da redes pública e privada e consequente morte de dezenas de pacientes em estado grave por asfixia.

Segundo Maia, compete ao presidente do Congresso, Davi Alcolumbre (DEM-AP), a convocação de retorno às atividades parlamentares ou a criação de uma comissão representativa.

O grupo, a ser formado por sete senadores e dezesseis deputados, é utilizado para discutir assuntos emergenciais em períodos de recesso.

Em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, Maia esteve acompanhado do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), e do candidato à sucessão da Casa Baleia Rossi (MDB-SP).

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.