ASSINE

Candidato ao governo, André Moreira declara ter R$ 103 mil

O valor é menor que os R$ 411.745,10 que ele declarou em 2014, mas será feita uma retificação para incluir outros bens

Publicado em 15/08/2018 às 21h24
André Moreira no debate das eleições de 2016, quando disputou a Prefeitura de Vitória. Crédito: Edson Chagas
André Moreira no debate das eleições de 2016, quando disputou a Prefeitura de Vitória. Crédito: Edson Chagas

O advogado André Moreira (PSOL), candidato ao governo do Estado, declarou à Justiça Eleitoral ter R$ 103.079,62 em bens. A informação consta no pedido de registro de candidatura, feito nesta quarta-feira (15) ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-ES). O valor é menor que os R$ 411.745,10 que Moreira declarou em 2014, quando disputou o Senado. Mas, de acordo com a assessoria de imprensa do candidato, uma retificação será feita para incluir outros bens.

Na lista mais recente está um veículo de R$ 73.000,00; aplicações em fundos, R$ 30.000,00; R$ 70,55 em uma caderneta de poupança e outros R$ 9,07 também na poupança.

Como o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) desta vez, ao contrário de eleições anteriores, não detalhou a descrição dos bens, não é possível saber o modelo do veículo, que aparece como "veículo automotor terrestre: caminhão, automóvel, moto, etc."

Em 2014 havia até uma guitarra de R$ 7 mil e um apartamento de R$ 340 mil. Hoje, não há nenhum imóvel listado entre os bens do advogado e nada que se assemelhe a um instrumento musical. E esses itens é que serão incluídos após a retificação. 

Em 2016, quanto concorreu à Prefeitura de Vitória, André Moreira declarou R$ 396.089,72 à Justiça Eleitoral. A guitarra e o apartamento ainda estavam na relação de bens.

Moreira está hospitalizado e deve passar por cirurgia na manhã desta quinta-feira (16) para a retirada da vesícula. Ele está internado desde a última sexta-feira (10), após sentir fortes dores abdominais. Quem reuniu as informações sobre os bens dele nesta quarta foi um representante do partido.

SEM VERIFICAÇÃO

Embora o TSE enquadre cada bem em um tipo – como terreno, veículo, apartamento e aplicação de renda fixa, por exemplo –, o patrimônio declarado não é verificado pela Justiça Eleitoral.

Os valores declarados servem apenas para que a sociedade possa acompanhar a evolução de bens dos políticos, a partir do momento em que eles se candidatam a cargo eletivo.

A legislação também não exige que o candidato apresente bens com os valores atualizados. Por isso, são comuns os imóveis e veículos listados com valores bem abaixo dos praticados no mercado.

A Gazeta integra o

Saiba mais
eleições 2018

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.