ASSINE

Polícia Federal fecha pedreira irregular em Afonso Cláudio

Ação ocorreu na manhã desta quinta-feira (3) na localidade de Alto Rio Cobra. Local estaria funcionando sem permissão para extração de granito

Publicado em 03/12/2020 às 13h40
PF e Agência Nacional de Mineração em fiscalização de pedreira em Afonso Cláudio
PF e Agência Nacional de Mineração em fiscalização de pedreira em Afonso Cláudio. Crédito: Divulgação/Polícia Federal do ES

A Polícia Federal no Espírito Santo (PF-ES), em ação conjunta com a Agência Nacional de Mineração, fiscalizou e fechou, na manhã desta quinta-feira (3), uma pedreira em Afonso Cláudio, no Sul do Espírito Santo. De acordo com levantamentos preliminares do órgão, no local estaria ocorrendo extração mineral de granito de forma ilegal. Os responsáveis não teriam o título autorizativo de lavra (mineração).

A pedreira fica situada em uma área de, aproximadamente, 43.000 metros quadrados na localidade de Alto Rio Cobra, em Afonso Cláudio. Durante a ação da polícia foram apreendidos equipamentos de lavra e identificados os responsáveis, além do encerramento da atividade ilícita. A polícia não informou quantas pessoas foram detidas.

Segundo a polícia, a ação fiscalizatória contou com a participação de quatro policiais federais e dois especialistas em recursos minerais da Agência Nacional de Mineração.

PF fiscaliza pedreira ilegal em Afonso Cláudio

PF e Agência Nacional de Mineração em fiscalização de pedreira em Afonso Cláudio
PF e Agência Nacional de Mineração em fiscalização de pedreira em Afonso Cláudio. Divulgação/Polícia Federal do ES
PF e Agência Nacional de Mineração em fiscalização de pedreira em Afonso Cláudio
PF e Agência Nacional de Mineração em fiscalização de pedreira em Afonso Cláudio. Divulgação/Polícia Federal do ES
PF e Agência Nacional de Mineração em fiscalização de pedreira em Afonso Cláudio
PF e Agência Nacional de Mineração em fiscalização de pedreira em Afonso Cláudio. Divulgação/Polícia Federal do ES
PF e Agência Nacional de Mineração em fiscalização de pedreira em Afonso Cláudio
PF e Agência Nacional de Mineração em fiscalização de pedreira em Afonso Cláudio. Divulgação/Polícia Federal do ES
PF e Agência Nacional de Mineração em fiscalização de pedreira em Afonso Cláudio
PF e Agência Nacional de Mineração em fiscalização de pedreira em Afonso Cláudio. Divulgação/Polícia Federal do ES
PF e Agência Nacional de Mineração em fiscalização de pedreira em Afonso Cláudio
PF e Agência Nacional de Mineração em fiscalização de pedreira em Afonso Cláudio. Divulgação/Polícia Federal do ES
PF e Agência Nacional de Mineração em fiscalização de pedreira em Afonso Cláudio
PF e Agência Nacional de Mineração em fiscalização de pedreira em Afonso Cláudio
PF e Agência Nacional de Mineração em fiscalização de pedreira em Afonso Cláudio
PF e Agência Nacional de Mineração em fiscalização de pedreira em Afonso Cláudio
PF e Agência Nacional de Mineração em fiscalização de pedreira em Afonso Cláudio
PF e Agência Nacional de Mineração em fiscalização de pedreira em Afonso Cláudio

CRIMES CONTRA A UNIÃO

Os investigados responderão pelos crimes tipificados nos artigos 55 da lei 9.605/98 e 2º da lei 8.176/91. As penas somadas chegam a seis anos de detenção.

De acordo com o artigo 55, "executar pesquisa, lavra ou extração de recursos minerais sem a competente autorização, permissão, concessão ou licença, ou em desacordo com a obtida" tem pena de detenção que varia de seis meses a um ano, além de multa.

Já o artigo 2° versa sobre a usurpação de bem público da União. "Constitui crime contra o patrimônio, na modalidade de usurpação, produzir bens ou explorar matéria-prima pertencentes à União, sem autorização legal ou em desacordo com as obrigações impostas pelo título autorizativo". A pena para este crime é de detenção, de um a cinco anos, e multa.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.