ASSINE

Covid-19: governo do ES inicia vacinação das pessoas com comorbidades

A imunização deste grupo foi dividida em dois momentos. No entanto, a expectativa do governo do Estado é iniciar as duas fases ainda nesta semana

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 03/05/2021 às 09h34
Daniele de Jesus Belo, 32 anos, foi a primeira vacinada do grupo de comorbidades do ES. Crédito: Reprodução/Governo do Estado
Daniele de Jesus Belo, 32 anos, foi a primeira vacinada do grupo de comorbidades do ES. Crédito: Reprodução/Governo do Estado

Em um ato simbólico realizado no Palácio Anchieta, o governo do Estado iniciou a vacinação contra a Covid-19 das pessoas com comorbidades na manhã desta segunda-feira (3). Foram imunizados Daniele de Jesus Belo, de 32 anos, diagnosticada com Síndrome de Down, e Adenilton Alex Waucher, 42 anos, que tem autismo.

Segundo dados do Ministério da Saúde, cerca de 600 mil capixabas devem ser imunizados nesta etapa, sendo 401.670 pessoas com comorbidades; 148.611 pessoas com deficiência permanente e 47.965 gestantes e puérperas. Conforme determina o Plano Nacional de Imunização (PNI), a aplicação das doses será realizada em duas fases. 

O governador Renato Casagrande destacou que o Estado tem 200 mil doses reservadas para executar esta etapa da vacinação. Ele ressaltou a importância da aplicação dos imunizantes e pediu que os capixabas continuem cumprindo as medidas de distanciamento social, uso de máscara e protocolos sanitários para conter a transmissão do vírus.

Renato Casagrande

Governador

"É bom que a gente compreenda como tem sido importante a imunização da população. As pessoas que estão sendo vacinadas entram em um ambiente de proteção muito maior. Já temos resultado na redução de óbitos na faixa etária mais elevada (80 anos). A gente já sente, por diversas pesquisas feitas no Brasil, resultado muito objetivo"

O secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, explicou que o processo será executado em duas fases e detalhou o perfil dos capixabas que poderão receber o imunizante. Segundo ele, a expectativa é de que a primeira e a segunda fase de vacinação das pessoas com comorbidades sejam iniciadas nesta semana.

Nésio Fernandes

Secretário de Estado da Saúde

"A nossa expectativa é que ainda essa semana a gente consiga avançar para a fase 2. Que possamos celebrar a vacinação assim, quando a gente pode vacinar universalmente grandes grupos populacionais de maneira que a gente não tenha que fazer com que a vacinação seja algo que ande lentamente"

As doses referentes ao grupo começaram a ser distribuídas na última quinta-feira (29), com o envio de 6,1% de doses para primeira dose de comorbidades; 4,7% de doses a pessoas com deficiência permanente; e 10% de doses às gestantes e puérperas.

As ações de vacinação deverão seguir as estratégias definidas em pactuação entre o Estado e os municípios, na Comissão Intergestores Bipartite, por meio da Resolução CIB nº 048/2021, na qual define as fases a serem seguidas, de acordo com o quantitativo de doses disponibilizadas e a relação do documento comprobatório que deverá ser apresentado no ato da vacinação.

FASE 1: OS PRIMEIROS VACINADOS

  • Pessoas com Síndrome de Down ou qualquer deficiência intelectual que impeça suas atividades gerais do cotidiano na faixa de 18 a 59 anos;
  • Pessoas com fribose cística, 18 a 59 anos;
  • Gestantes e puérperas, 18 a 59 anos;
  • Pessoas com obesidade mórbida com índice de massa corporal acima de 40, de 18 a 59 anos;
  • Pessoas com deficiência permanente cadastradas no Benefício de Prestação Continuada (BPC), de 50 a 59 anos;
  • Pessoas em tratamento de terapia renal substitutiva, de 18 a 59 anos.

FASE 2

Nésio Fernandes explicou que, na segunda fase, serão alcançadas as pessoas com demais comorbidades previstas no Plano Nacional de Imunização por segmentos de nove anos. O documento contempla 21 comorbidades. 

O objetivo é vacinar proporcionalmente, de acordo com o quantitativo de doses disponibilizado, seguindo as faixas de idade:

  • 50 a 59 anos;
  • 40 a 49 anos;
  • 30 a 39 anos;
  • 18 a 29 anos.
  • Pessoas com comorbidades pré-determinadas no PNO, conforme anexo;
  • Gestantes e Puérperas independentemente de condições pré-existentes;
  • Pessoas com Deficiência Permanente cadastradas no Programa de Benefício de Prestação Continuada (BPC)

LISTA DE COMORBIDADES

  1. diabetes mellitus; 
  2. pneumopatias crônicas graves; 
  3. hipertensão arterial resistente; 
  4. hipertensão arterial estágio 3; 
  5. hipertensão arterial estágios 1 e 2 com lesão em órgão-alvo e/ou comorbidade; 
  6. insuficiência cardíaca; 
  7. hipertensão pulmonar; 
  8. cardiopatia hipertensiva;
  9.  síndromes coronarianas; 
  10. valvopatias; 
  11. miocardiopatias e pericardiopatias;
  12.  doenças da aorta, dos grandes vasos e fístulas arteriovenosas; 
  13. arritmias cardíacas; cardiopatias congênitas no adulto;
  14.  próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados; 
  15. doença cerebrovascular; 
  16. doença renal crônica;
  17.  imunossuprimidos;
  18.  anemia falciforme; 
  19. obesidade mórbida; 
  20. síndrome de down; 
  21. cirrose hepática.
A Defensoria Pública está recebendo denúncias de problemas com a vacinação ou com o processo de agendamento
A estratégia de vacinação será definida pelas prefeituras. Crédito: Tânia Rêgo/Agência Brasil

COMPROVANTES EXIGIDOS

Iniciada nesta segunda-feira (3) pelo governo do Estado, a estratégia de vacinação local será definida por cada município. Como comprovação para a vacinação, deverá ser apresentado um dos documentos abaixo, além do documento de identificação com foto:

  • Laudo médico;
  • Prescrição médica;
  • Declaração do enfermeiro do serviço de saúde onde o usuário faz tratamento.

Adicionalmente, poderão ser utilizados os cadastros já existentes dentro das unidades de saúde. 

A data do documento comprobatório deverá ser de 2018 em diante, ou seja, dos últimos três anos, para condições permanentes e 90 dias para condições adquiridas e transitórias (gestantes e puérperas), e os serviços de vacinação deverão reter a cópia.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.