ASSINE

Vereador de Viana é preso suspeito de agredir a esposa

O caso aconteceu na tarde desta segunda-feira (17). Segundo a Polícia Militar, o vereador usou uma faca de cortar pão e um garfo na agressão

Tempo de leitura: 3min
Vitória
Publicado em 18/01/2022 às 07h34
Atualizado em 18/01/2022 às 18h25
Edilson José Endlichi, vereador de Viana, deixou a prisão após audiência de custódia. Crédito: Reprodução Câmara de Viana
Edilson José Endlichi, vereador de Viana, deixou a prisão após audiência de custódia. Crédito: Reprodução Câmara de Viana

O vereador de Viana Edilson José Endlichi (Podemos) foi preso, no fim da tarde desta segunda-feira (17), e autuado por agredir a esposa. Conforme apuração da repórter Daniela Carla, da TV Gazeta, as agressões foram feitas com um garfo e uma faca. Nesta terça-feira, após audiência de custódia, ele teve a liberdade concedida pela Justiça. 

A mulher, de 44 anos, relatou à guarnição da Polícia Militar que Edilson, de 55 anos, teria chegado em casa embriagado, a ofendido e a ameaçado com palavras e com uma faca de pão serrilhada. Posteriormente, segundo a vítima, o companheiro empunhou um garfo e tentou golpeá-la.

Neste momento, ela tentou se desvencilhar de Edilson e desferiu nele um golpe com cabo de vassoura, causando uma lesão no lado direito da testa dele e um arranhado no alto da cabeça.

Consta no Boletim Unificado que a esposa sentiu dores em ambos os braços, devido à tentativa de escapar dos golpes de Edilson. A situação foi presenciada por uma sobrinha da mulher, de 31 anos. Todos os envolvidos foram conduzidos e deixados na Delegacia Especializada da Mulher, em Vitória.

Este vídeo pode te interessar

Por meio de nota, a Polícia Civil informou que o vereador foi autuado em flagrante pelos crimes de lesão corporal na forma da Lei Maria da Penha, injúria e ameaça.

JUSTIÇA MANDA SOLTAR VEREADOR SEM FIANÇA

Edilson passou por audiência de custódia na manhã desta terça-feira (18) e teve a liberdade provisória concedida sem a necessidade de pagar fiança. 

Na decisão, a juíza Raquel de Almeida Valinho ainda determinou as seguintes medidas cautelares: a) proibição de sair da Comarca em que reside sem prévia autorização do Juiz natural da causa; b) comparecimento a todos os atos do processo, devendo manter endereço atualizado; c) proibição de frequentar bares, boates, prostíbulos e assemelhados; d) recolhimento domiciliar de 20h às 6h; e) comparecer em até 5 dias úteis a contar desta data ao juízo ao qual o presente APF (Auto de Prisão em Falgrante) será distribuído, com cópia de comprovante de residência, RG, CPF, CTPS e título de eleitor.

Caso o autuado descumpra qualquer condição imposta na decisão, poderá ter a prisão preventiva decretada.

VEREADOR É SOLTO

Secretaria de Estado da Justiça (Sejus) informou, na tarde desta terça-feira (18), que Edilson deixou o Centro de Triagem de Viana por volta das 16h30 e já está em liberdade.

O QUE DIZ A CÂMARA DE VIANA

A Câmara de Viana, na pessoa do presidente Joilson Broedel (Podemos), afirmou ser contra qualquer tipo de violência e estranha os fatos noticiados devido ao posicionamento do vereador na Casa. Veja o texto na íntegra:

"A Câmara Municipal de Viana informa que é contrária a qualquer tipo de violência, seja física, verbal ou psicológica, a qualquer pessoa, e que estranha os fatos noticiados, visto que o vereador sempre apresentou um comportamento muito calmo e cortês com todos os colegas e servidores da casa, sendo sempre um cidadão de bem.

Reforça, ainda, que confia no trabalho dos órgãos competentes para apurar quaisquer situações que precisem de esclarecimentos, à luz da lei e respeitados os princípios da ampla defesa, do contraditório e do devido processo legal."

O QUE DIZ A ASSESSORIA DO VEREADOR

A assessoria de Edilson informou que, até o momento, ele se encontra detido e que após a liberação dele, prevista para as 17h, serão prestadas maiores informações. "O ocorrido trata-se de um fato isolado e desconhecemos qualquer comportamento agressivo, tendo em vista que o vereador sempre preza por princípios familiares", afirmou.

*Com informações de Daniela Carla, da TV Gazeta

Atualização

18 de Janeiro de 2022 às 18:25

Após a publicação desta matéria, a assessoria do vereador Edilson José Endlichi enviou uma nota dizendo que desconhece comportamento agressivo e que o fato é um caso isolado. A Sejus também informou que o vereador deixou o presídio na tarde desta terça-feira. O texto foi atualizado.

Atualização

18 de Janeiro de 2022 às 11:51

Após a publicação da reportagem, o vereador teve a liberdade concedida em audiência de custódia nesta terça (18). 

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.