ASSINE

Vitória vai abrir 100 mil vagas para consultas e exames oftalmológicos

Segundo a Secretária de Saúde da Capital,  a previsão é que os atendimentos comecem em setembro

Publicado em 12/07/2021 às 13h13
A fila para um consulta com um oftalmologista na rede pública estadual chega a 55 mil pesssoas
A fila para um consulta com um oftalmologista em Vitória é de 15 mil pessoas. Crédito: Divulgação

Com a suspensão dos atendimentos das consultas especializadas por causa da pandemia da Covid-19, cerca de 15 mil pessoas aguardam por atendimento oftalmológico em Vitória. Para reverter esse cenário e ampliar o atendimento do serviço médico especializado, a prefeitura pretende oferecer aos munícipes 100 mil consultas e exames de oftalmologia a partir de setembro.

Isso será possível por meio do edital de credenciamento para contratação de prestadores de serviços em consultas e exames médicos especializados, de forma complementar ao Sistema Único de Saúde (SUS), publicado no Diário Oficial do município na última quinta-feira (08).

A expectativa, segundo a Secretária de Saúde de Vitória, Thaís Cohen, é zerar a fila de espera para a realização de procedimentos médicos especializados nos pontos de saúde da capital, iniciando pela atendimento oftalmológico.

“Por ano, são feitas entre 15 e 18 mil novas solicitações para atendimento oftalmológico. Uma pessoa com problema na vista tem o dia a dia comprometido, e por isso optamos por iniciar a ampliação pela oftalmologia. É uma forma de melhorar o recurso público como um todo”, pontua Cohen.

As empresas interessadas em participar do edital devem se inscrever até o dia 26 de julho. Em seguida, a prefeitura fará uma análise documental e de infraestrutura onde os atendimentos médicos serão prestados.

“Identificamos que a espera por atendimento de consultas em especialidades médicas é muito alta. O Estado é o responsável por esse atendimento, mas Vitória tem o interesse de ampliar a sua oferta e dar celeridade ao atendimento de saúde. Nós não vamos assumir todas as especialidades, mas sabemos que o número oferecido pelo Estado é insuficiente”, acrescenta Cohen.

Além de oftalmologia, a Prefeitura também quer oferecer atendimento para outras especialidades futuramente, como, por exemplo, ortopedia, angiologia, gastroenterologia, otorrinolaringologia, dentre outras.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.