ASSINE

Idosa morre em UPA na Serra e família reclama da demora por atendimento

Segundo familiares, Maria Regina de Oliveira Tolentino, de 66 anos, morreu uma hora após dar entrada na unidade. Eles afirmam que ela aguardou por atendimento por cerca de 40 minutos

Publicado em 17/03/2021 às 08h51
Atualizado em 17/03/2021 às 14h56
Serra
Maria Regina de Oliveira Tolentino, de 66 anos, morreu na UPA de Serra Sede na noite desta terça-feira (16) . Crédito: Arquivo pessoal

Uma idosa de 66 anos morreu em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Serra, na Grande Vitória, na noite desta terça-feira (16), e familiares afirmam que a morte da aposentada Maria Regina de Oliveira Tolentino poderia ter sido evitada caso não houvesse demora pelo atendimento. A mulher morreu em função de um Acidente Vascular Cerebral (AVC) e de um infarto.

Segundo a família, além de esperar cerca de 40 minutos em uma cadeira de rodas até ser levada para a emergência, Maria Regina não teve o quadro de saúde avaliado corretamente ao passar pela triagem, quando uma enfermeira disse que se tratava de um caso mais simples.

Reflexos do aumento dos índices de transmissão da Covid-19, os relatos de demora para atendimento e de superlotação em unidades de pronto atendimento da Serra e de outras cidades da Grande Vitória têm sido frequentes. Pacientes também denunciam que pessoas com sintomas de Covid-19 ficam misturados aos demais doentes.

De acordo com a família, Maria Regina começou a passar mal por volta das 17h desta terça, quando relatou sentir dores de estômago e náusea. Ela foi levada para a UPA de Serra Sede pouco antes das 19h. Mas, ao chegar ao local, enfrentou a demora para ser atendida devido à quantidade de pacientes.

"Era muita gente. Não tinha cadeira de rodas para ela entrar. Ficamos 15 minutos esperando desocupar uma cadeira. Quando chegamos na classificação, a enfermeira disse ser apenas um mal-estar, que apenas a glicemia dela estava alterada e que o médico faria o atendimento assim que desocupasse", relatou uma familiar da idosa.

Maria morreu uma hora após dar entrada na UPA, disse a família. Ela foi levada para a sala de emergência, mas não resistiu. A informação de que ela morreu devido a um AVC e a um infarto foi passada pela equipe médica para a família.

"Foram 40 minutos que ela ficou esperando. A gente entende que é muita gente, que muitas pessoas estavam muito mal, mas era um caso de emergência. A gente falou para eles que ela estava ruim, que ela estava morrendo", lamentou a familiar.

A família contou ainda que outros pacientes reclamaram da demora no atendimento na unidade. Eles procuraram uma médica para relatar o problema, mas a essa altura Maria já havia morrido.

Serra
Unidade de Pronto Atendimento de Serra Sede. Crédito: Reprodução/TV Gazeta

"A médica disse que não estava ciente do que estava acontecendo do lado de fora porque ela estava na emergência cuidando de outros pacientes. Ela me explicou que eles fizeram vários procedimentos, manobras de massagem, injetaram várias doses de adrenalina para ver se ela voltava, mas ela não voltou, ela já chegou lá parada. Ela morreu naquela hora, ali na cadeira", disse a familiar de Maria.

Demandada, a Prefeitura da Serra informou, por meio da Secretaria de Saúde do município, que lamenta profundamente a morte da Dona Maria Regina de Oliveira Tolentino. A paciente foi classificada como urgente para o atendimento, mas teve um desmaio. Os médicos tentaram reanimá-la, infelizmente sem sucesso. Em nota, a PMS acrescentou que o Estado chegou a 91% de ocupação dos leitos de UTI, "situação que poderia ser evitada com cuidados como uso de máscaras, higienização das mãos e distanciamento social. Por isso, a prefeitura pede que as pessoas fiquem em casa e respeitem a quarentena decretada pelo governo do Estado".

Com informações do G1 ES

Atualização

17 de Março de 2021 às 14:31

A prefeitura enviou nota sobre o caso. O texto foi atualizado.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.