ASSINE

Dia do Samba: ritmo uniu brasileiro e russa no Centro de Vitória

O gênero nacional que conquistou o mundo também embala o amor entre o músico Léo de Paula e a cantora russa Ekaterina Bessmertnova; assista o vídeo

Tempo de leitura: 2min
Publicado em 02/12/2021 às 16h39

Uma conexão de amor entre o Brasil e a Rússia embalada pela música. Assim pode ser descrita a relação do casal Léo de Paula e Ekaterina Bessmertnova.

No Dia Nacional do Samba, celebrado nesta quinta-feira (2), os dois moradores de Vitória falam sobre a data e relação deles com o ritmo genuinamente brasileiro.

Léo de Paula

Músico

"A minha relação é basicamente de origem, de fundamento e de pertencimento. Nunca deixarei o samba e espero que o samba também não me deixe"

Léo de Paula é músico percussionista, professor, produtor e compositor de trilhas sonoras para espetáculos de teatro e dança. Já Ekaterina Bessmertnova é cantora e professora de canto.

Léo de Paula e Ekaterina Bessmertnova, casal de músicos e sambistas entrevistados sobre o DIa do Samba
Léo de Paula e Ekaterina Bessmertnova, casal de músicos e sambistas entrevistados sobre o DIa do Samba. Crédito: Vitor Jubini

Natural de Ufá, na Rússia, a primeira vez que ela esteve no Espírito Santo foi em 2015, quando assistiu uma apresentação da orquestra sinfônica do Espírito Santo na Catedral Metropolitana, no Centro de Vitória. Foi assim que ela e Léo se conheceram.

Ekaterina Bessmertnova

Professora de canto

"O samba significa muito para mim nos últimos cinco anos que eu moro no Brasil. O gênero que eu mais canto, que representa o Brasil, a identidade do povo"

HISTÓRIA DO SAMBA

Considerado patrimônio cultural imaterial do Brasil, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, o samba tem sua origem na mistura dos ritmos africanos trazidos pelos povos escravizados no Brasil.

Bateria e samba da Boa Vista conquistaram arquibancadas e camarotes
Bateria e samba da Boa Vista no Carnaval de Vitória. Crédito: Vitor Jubini

A história conta que o Dia Nacional do Samba foi criado a partir da iniciativa de um vereador baiano, chamado Luis Monteiro da Costa, em homenagem ao sambista Ary Barroso.

A propagação do samba pelo país se deu, em grande parte, com a popularização das escolas de samba na década de 1930 e também da reprodução das canções desse gênero musical pelo rádio.

Os instrumentos de percussão são identificados como elemento fundamental do gênero. Nesse ritmo, o pandeiro, o surdo, o tamborim, a cuíca, o cavaquinho, o violão costumam dar o tom junto a tantos outros instrumentos.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.