ASSINE
É doutor em Geografia, mestre em Arquitetura e Urbanismo, pesquisador do Instituto Jones dos Santos Neves e professor da UVV. Escreve às quartas

O ES ganha mais uma medalha de ouro na transparência

Em mais uma avaliação de transparência de política pública, o Espírito Santo se destaca em primeiro lugar entre os Estados brasileiros

Publicado em 23/06/2021 às 02h00
Palácio Anchieta, sede do Governo do Estado ES
O ouro deixa os capixabas com muito orgulho do trabalho sério, equilibrado e científico-tecnológico desenvolvido pelo governo estadual. Crédito: Carlos Alberto Silva

Relatei aqui na coluna, algumas vezes, as recentes conquistas do Espírito Santo no campo da eficiência, eficácia e transparência das políticas públicas.

Depois de ter alcançado os primeiros lugares dos rankings de avaliação das estatísticas sobre a Covid-19 da Open Knowledge Brasil (OKBR) e da divulgação dos dados relativos às compras emergenciais na pandemia da Transparência Internacional, o Estado também foi coroado como a Unidade Federal (UF) mais transparente na escala da Controladoria Geral da União (CGU).

Esses três excelentes resultados chancelam a seriedade e comprometimento da gestão pública capixaba com o controle, que foi avaliada externamente por instituições isentas e com credibilidade na temática da transparência. Insta salientar que a “Escala Brasil Transparente” da CGU é o principal mecanismo de avaliação na mencionada seara da gestão.

No último dia 18 de junho, a administração pública capixaba foi destaque novamente. Dessa vez a OKBR desenvolveu um sistema de avaliação de transparência mais robusto sobre as estatísticas da pandemia. A versão 3.0 do Índice de Transparência da Covid-19 (ITC-19) amplia os critérios avaliados entre as UFs, analisando as informações epidemiológicas, de infraestrutura de saúde e dados sobre vacinação.

Caro leitor, adivinha qual o Estado ficou na primeira classificação no novo ranking da OKBR? Sim, o Espírito Santo registrou a maior pontuação (93 pontos) e se destacou em primeiro lugar, sendo seguido pelo Distrito Federal, que ficou com a medalha de prata com 91 pontos, e Rio Grande do Sul, que ganhou bronze com 88 pontos no ITC-19.

Esse ouro deixa os capixabas com muito orgulho do trabalho sério, equilibrado e científico-tecnológico desenvolvido pelo governo estadual. Um produto do engajamento e sinergia da Secretaria de Controle e Transparência (Secont), do Instituto de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado (Prodest), Secretaria de Saúde (Sesa)Corpo de Bombeiros Militar (CBMES), Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN) e demais instituições estaduais.

Este texto não traduz, necessariamente, a opinião de A Gazeta.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.