ASSINE

Novo tuitaço gera mobilização contra corte de R$ 600 milhões na ciência

Entidades realizam eventos para pressionar o governo a repor orçamento do Ministério da Ciência. No último dia 15, houve uma mobilização semelhante

Publicado em 26/10/2021 às 17h03
O ministro da Ciência e Tecnologia Marcos Pontes informou que testou positivo para a Covid-19
O ministro da Ciência e Tecnologia Marcos Pontes informou que testou positivo para a Covid-19. Crédito: Futura Press/Folhapress

Novos atos contra os cortes orçamentários na ciência brasileira acontecem nesta terça-feira (26). Um tuitaço foi realizado pela manhã com a hashtag #SOSCiência e alcançou os assuntos mais comentados no Twitter.

No último dia 15, houve uma mobilização semelhante que também atingiu os trending topics da rede social.

Organizada por entidades ligadas à ciência, como ANPG (Associação Nacional de Pós-Graduandos) e SBPC (Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência), a mobilização também envolve outros eventos online e presenciais que se realizarão em todo o país.

Em São Paulo, haverá uma concentração a partir das 16h em frente ao Masp.

Este vídeo pode te interessar

As organizações tentam pressionar o Congresso e o governo federal a repor o orçamento do MCTI (Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação), que sofreu redução de R$ 600 milhões. Elas também buscam a liberação dos R$ 2,7 bilhões do FNDCT (Fundo Nacional do Desenvolvimento Científico e Tecnológico) que está reservado para este ano.

A pedido do ministro Paulo Guedes, a tesourada no MCTI foi aprovada pelo Congresso Nacional no dia 7. Um ofício enviado pelo ministro da Economia afirmou que o governo decidiu dividir os R$ 600 milhões com outras pastas.

O ministro da Ciência, Marcos Pontes, afirmou no último dia 8 que foi "pego de surpresa" e diz ter ficado "muito chateado" com a aprovação do corte. Ele também disse dois dias depois que os cortes são "equivocados e ilógicos".

Segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo, essas falas geraram um mal-estar no governo e Pontes foi cobrado por outros ministros e pelo presidente Jair Bolsonaro a "jogar junto" e parar de fazer críticas ao corte do MCTI.

Desde esta segunda (25), a SBPC e a ANPG já convocavam as manifestações nas redes sociais.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.