ASSINE

Cobertura de rede de esgoto chega a 90% em 7 anos na Serra

Com trabalho da Parceria Público Privada (PPP), cobertura aumentou 32% e município alcançou meta do Novo Marco Legal do Saneamento Básico com mais de 10 anos de antecedência

Tempo de leitura: 3min
  • Ambiental Serra

  • Estúdio Gazeta

    O Estúdio Gazeta é o time de produção de conteúdo para anunciantes da Rede Gazeta, com estrutura independente da Redação de A Gazeta/CBN.
Publicado em 30/06/2022 às 18h31
ETE Manguinhos Especial Publicitário Ambiental Serra
O município da Serra alcançou a meta do Novo Marco Legal do Saneamento Básico com mais de 10 anos de antecedência. Crédito: ETE Manguinhos/Divulgação

O município da Serra vive uma mudança de patamar quando se fala em saneamento básico. Em 2015, a cobertura de esgoto disponível para seus 527 mil habitantes era de 58% e, em 2022, já ultrapassa os 90%.

Este número expressivo possibilitou que a cidade alcançasse a meta do Novo Marco Legal do Saneamento Básico com mais de 10 anos de antecedência. Ele previa que os municípios atingissem o índice de 90% de cobertura até 2033.

“A Serra está se aproximando na universalização que é a disponibilização de rede de esgoto disponível para ao menos 95% dos cidadãos”, destaca Justino Brunelli, diretor-presidente da Aegea ES, uma das maiores empresas de saneamento do segmento privado no país, que coordena a concessionária de saneamento Ambiental Serra. Ela atua em Parceria Público Privada (PPP) com a Companhia Espírito Santense de Saneamento (Cesan).

A Parceria Público Privada (PPP) já investiu R$ 355 milhões em redes coletoras, melhorias de Estações de Tratamento (ETEs) e em outras atividades. A Serra passou de 74 mil para 148 mil imóveis conectados à rede de esgoto em apenas sete anos da Ambiental Serra, uma efetividade de mais de 100%.

Especial Publicitário Ambiental Serra
Serra já tem 90% de cobertura de esgoto, mas cerca de 25 mil imóveis têm a rede disponível e ainda não estão conectados. Crédito: Divulgação/ Ambiental Serra

A empresa conta com cerca de 500 funcionários, a maioria cidadãos serranos, além de gerar empregos indiretos. Para os próximos anos, a expectativa, segundo Brunelli, é que ainda mais moradores sejam contemplados com a rede de coleta de esgoto, universalizando seu acesso.

“Sem dúvidas o principal investimento nos próximos anos em esgotamento sanitário será a construção das novas Estações de Tratamento de Esgoto. Nosso contrato prevê que as novas ETE´s estejam operando a partir de janeiro de 2025 e neste momento aguardamos a aprovação e liberação dos órgãos ambientais competentes para iniciarmos as obras”, ressalta.

DESAFIOS PRONTOS PARA SEREM SUPERADOS

Justino Brunelli lembra que ainda há um caminho a ser percorrido na Serra, principalmente a fim de contornar desafios como a ocupação desordenada e os imóveis que têm a rede disponível, mas ainda não estão conectados: eles somam cerca de 25 mil.

“Serra é uma cidade com mais 460 anos e seu crescimento rápido e desordenado levou a um custo alto no que diz respeito ao meio ambiente. Sempre que temos oportunidade reforçamos que nós, da Ambiental Serra, estamos aqui há apenas 7 anos e sozinhos não temos como solucionar um problema foi gerado há tanto tempo. Além disso, nossa atribuição é limitada e precisamos contar com os outros órgãos também responsáveis por este tema”, destaca o diretor, que completa:

“Nosso objetivo para os próximos anos é que sejamos reconhecidos como uma empresa que está na Serra para juntar forças na recuperação do meio ambiente da cidade. Se queremos um meio ambiente melhor para as futuras gerações, nós, prefeitura municipal, sociedade civil organizada e a população em geral precisamos estar cientes que cada um de nós temos nossos direitos e nossas obrigações”, finaliza.

Este é um conteúdo de responsabilidade do anunciante.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.