ASSINE

Operação prende capixaba em rodoviária de Angra dos Reis

Jackson, conhecido como Gorodaime, fugiu para a cidade carioca para tentar escapar da polícia capixaba; ele foi preso na última segunda-feira (1º)

Publicado em 03/04/2019 às 18h10
Jackson Morais é acusado de duplo homicídio; criminoso foi preso nesta segunda-feira (03) em Angra dos Reis, no Rio de Janeiro. Crédito: Divulgação | Polícia Civil
Jackson Morais é acusado de duplo homicídio; criminoso foi preso nesta segunda-feira (03) em Angra dos Reis, no Rio de Janeiro. Crédito: Divulgação | Polícia Civil

Apontado como autor de dois assassinatos na Serra, o acusado Jackson Moraes, de 23 anos, escolheu o turístico município de Angra dos Reis, litoral do Rio de Janeiro, para tentar escapar da polícia capixaba. Mas o esconderijo não durou muito tempo: Jackson foi preso, na última segunda-feira (1º).

A prisão foi durante uma operação da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Serra, com apoio da polícia carioca. O crime mais recente, no dia 14 de março, Jackson, conhecido como Gorodaime, chegou armado a um bar de Feu Rosa. Lá, ele encontrou o alvo dele, o rival Charles Marques Santos, de 29 anos, que integrava uma das gangues que disputam domínio do tráfico de drogas no bairro.

VEJA VÍDEO

“Charles estava sentado ao lado de fora de um bar. Quando visualizou o rival, a vítima correu para o interior do bar e, mesmo assim, Jackson o perseguiu fazendo disparos. Charles e um outro cliente do bar caíram no chão feridos. Jackson, então, se aproximou do rival e fez mais disparos”, detalhou o delegado Daniel Fortes.

Charles morreu no local. Um outro cliente foi atingido por uma bala perdida no ombro e foi socorrido para o hospital. Três dias depois de cometer o crime, Jackson fugiu da Serra, no Espírito Santo, direto para as ilhas de Angra dos Reis, onde passou a trabalhar como vendedor de salgados.

As investigações realizadas pela equipe da DHPP Serra conseguiu identificar a localização do suspeito. Na última segunda-feira, uma equipe chefiada pelo delegado Daniel Fortes seguiu para a cidade carioca e conseguiu deter Jackson quando ele chegava na rodoviária para encontrar a esposa e a filha.

VEJA VÍDEO

OUTRO CRIME

Jackson já possuia ontro mandando de prisão pela morte do operário Valdine Cardoso, em maio de 2017. O motivo seria vingança. “A vítima foi surpreendida em uma obra, tentou correr, se escondeu dentro da casa de um desconhecido. Porém, ele foi retirado do local e executado no meio da rua”, contou Fortes. O delegado explicou porquê Jackson fugiu para Angra dos Reis. 

Delegado Daniel Fortes

Por meio das investigações verificamos que ele receberia apoio de outro criminoso capixaba pois são da mesma facção, o Poorf, que atua no bairro Feu Rosa

Jackson foi levado para a delegacia de Angra dos Reis e depois seria encaminhado para um presídio carioca. Contra ele, foram cumpridos dois mandados de prisão temporária por dois homicídio e uma tentativa.

A prisão de Jackson no Estado vizinho contou com o apoio da Polícia Civil do Rio de Janeiro. “As Polícias Civis de todos os estados da federação são integradas no que diz respeito a indivíduos foragidos. Não adianta achar que vão matar e ficarão impunes, pois iremos investigar e realizar a prisão desses individuos em qualquer lugar do país”, enfatizou o delegado chefe da DHPP Serra, Rodrigo Sandi Mori.

A Gazeta integra o

Saiba mais
espírito santo homicídio rio de janeiro serra

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.