Conheça os 5 queijos mais raros e caros do mundo

Na semana em que é celebrado o Dia Nacional do Queijo, 20 de janeiro, conheça variedades do produto em que o quilo chega a custar até R$ 10 mil

Publicado em 18/01/2021 às 18h15
Queijos variados
Alguns dos queijos mais caros do mundo são produzidos na Sérvia, na Itália, no Reino Unido e na Suécia. Crédito: Vane Monte/Pixabay

Queijos são uma paixão mundial, e seu universo é amplo e bastante variado. Porém, dentro dessa enorme diversidade de tipos, formatos e sabores existe um pequeno grupo composto de queijos raríssimos e preciosos. O quilo do mais valioso entre eles chega a custar R$ 10 mil. 

Na semana em que se celebra o Dia Nacional do Queijo, 20 de janeiro, a plataforma digital Musement pesquisou quais são os cinco tipos de queijos mais raros e caros do planeta. Os valores foram apurados originalmente em dólar (câmbio utilizado: 1 dólar = R$ 5). 

  1. 01

    Queijo Pule - de R$ 6.500 a R$ 10 mil o quilo

    O Pule é produzido e vendido em uma fazenda dentro da reserva natural de Zasavica, a 80 km de Belgrado, Sérvia. Trata-se de um queijo branco feito manualmente com leite de burras Bálcãs, encontradas apenas nesse local. Existem aproximadamente 130 burras dessa raça e para produzir 1 kg do queijo Pule são necessários em média 25 litros de leite - e cada animal produz apenas 20 litros por ano. A receita é mantida em segredo. O sabor, forte, lembra o queijo espanhol Manchego. A textura mole e quebradiça, por sua vez, remete a ricota.

  2. 02

    Queijo de alce - de R$ 5.500 a R$ 7.500 o quilo

    A fazenda Elk House, localizada em Bjurholm, ao norte de Estocolmo, Suécia, é a única produtora de queijo de alce do mundo. A família Johansson, dona da fazenda, possui três alces que produzem leite para a fabricação dos queijos. Os alces amamentam de maio a setembro e produzem cerca de cinco litros de leite por dia. A ordenha é trabalhosa e 100% manual. Das quatro variedades produzidas em Elk House, a mais popular é a semelhante ao camembert. 

  3. 03

    Queijo Stilton com ouro comestível - de R$ 5 mil a R$ 6 mil o quilo

    Produzido de forma similar à do famoso queijo azul inglês, o Stilton com ouro comestível é um queijo branco produzido com leite de vaca, de formato cilíndrico e sabor muito similar ao do Stilton tradicional  Neste adiciona-se o fungo penicillium e a harmonização é feita com vinho do Porto. Já à outra versão são adicionados fios de ouro comestíveis e licor de canela. Apenas seis produtores de leite no Reino Unido têm licença para produzir e comercializar esse queijo raro, somente nas regiões Derbyshire, Leicestershire e Nottinghamshire. 

  4. 04

    Queijo Bitto Storico - de R$ 2 mil a R$ 3.100 o quilo

    Feito na região da Valtelina, na Itália, o queijo Britto Storico pode ser maturado por mais de dez anos. Apenas 12 produtores da região têm autorização para produzir e vender esse queijo, feito com 90% de leite de vaca e 10% de leite de ovelha. Quando maduro, ele possui forma cilíndrica e uma coloração que varia do branco ao amarelo palha. O sabor é forte e faz lembrar parmesão. Os animais se alimentam somente do pasto dos alpes da região, e a produção do queijo ocorre apenas de junho a setembro. Ainda hoje os caldeirões utilizados na produção são de cobre e os fogões são a lenha. 

  5. 05

    Queijo Caciocavallo Podolico - de R$ 200 a R$ 350 o quilo

    Este queijo é produzido no sul da Itália, em regiões como Abruzzo, Basilicata, Calabria e Puglia. O leite utilizado é o de vacas da raça Podeliche. Com formato de pera, o queijo deve maturar por no mínimo cinco dias, mas o normal é de cinco a seis anos. Houve quem já tenha saboreado uma peça maturada por doze anos. Trata-se de um queijo nobre, de sabor forte e picante, consumido normalmente após as refeições e perfeito para acompanhar vinho tinto.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.