ASSINE

Mato Grosso pede socorro, mas Estados dizem que não têm vaga

Secretário de Saúde Gilberto Figueiredo disse por mensagens que precisa de vagas de UTI; a maioria respondeu que não tem como ajudar

Publicado em 07/03/2021 às 18h55
Gilberto Figueiredo, secretário estadual de Saúde do Mato Grosso
Gilberto Figueiredo, secretário estadual de Saúde do Mato Grosso, pediu apoio aos colegas de outros Estados. Crédito: Michel Alvim/Secom-MT

O secretário de Saúde do Mato Grosso anunciou que a rede hospitalar local entrou em colapso e pediu socorro a colegas de outros Estados para atendimento a pacientes de Covid-19.

Gilberto Figueiredo disse por mensagens que precisa de vagas de UTI. A resposta, no entanto, foi desanimadora. A maioria respondeu que não tem como ajudar.

"Já colapsamos. Socorro. Preciso de ajuda. Algum estado pode auxiliar com vagas de UTI?", perguntou o secretário a colegas.

As respostas foram todas no mesmo sentido. Amapá disse que bateu 90% de ocupação neste domingo. Tocantins afirmou que está em 99%. Rio Grande do Sul declarou que está completamente sem vagas. Mato Grosso do Sul, da mesma forma, com 94%. Goiás também avisou que não teria vagas.

Antes desse momento, o pior da pandemia até agora, estados conseguiam se ajudar, transferindo e recebendo pacientes. O que não é mais possível.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.