ASSINE

“2021 será um ano ainda mais complexo”, diz especialista em inovação

Professora Erlana Castro, que também é especialista em estratégia criativa, participou da live do Marcas de Valor com o tema “Novo Contexto das Marcas no século XXI”

Publicado em 16/12/2020 às 21h16
Atualizado em 16/12/2020 às 21h16
Erlana Castro foi a especialista convidada para falar na edição especial do Marcas de Valor da Rede Gazeta deste ano
Erlana Castro foi a especialista convidada para falar na edição especial do Marcas de Valor da Rede Gazeta deste ano . Crédito: Reprodução

A primeira tarefa de 2021 de todas as marcas no mundo todo será a revisão integral da jornada de consumo do cliente, diante de um ano que será ainda mais complexo, de acordo com a especialista em empreendedorismo, inovação e estratégia criativa, Erlana Castro. Ela participou nesta quarta-feira (16) da live “Novo Contexto das Marcas no século XXI”, na edição especial do Marcas de Valor da Rede Gazeta. O encontro foi comandado pela apresentadora da TV Gazeta Luanna Esteves.

“A rotina da nossa sociedade mudou completamente.  Já são dez meses de confinamento. Isso muda muito nossa jornada, nossas prioridades, seja de que consumo for. Mesmo as empresas que já eram 100% digitais são impactadas”, aponta Erlana.

Neste contexto, a professora aconselha que as marcas escutem novamente os seus stakeholders para saber as necessidades e ambições destes e, a partir daí, se preciso for, reinventarem-se. Segundo Erlana, as empresas precisam compreender seus ecossistemas. “É necessário escutar o espírito dos tempos. Temos que estar hipercontextualizados”, afirma.

A especialista reforça ainda que hoje as marcas são construídas continuamente fora das organizações, “pelas pessoas, pela sociedade, pelos clientes, pelos haters.”

Então, o desafio, de acordo com Erlana, é tentar entrar e também participar das conversas nas redes sociais e em outros ambientes onde estão os stakeholders. "Esse é o caminho para que se construa conjuntamente uma percepção de marca com as pessoas e de forma que faça sentido e seja verdadeiro", orienta.

REVISÃO DO PROPÓSITO

A professora afirma que este momento de pandemia que o mundo atravessa é uma “grande oportunidade” para os negócios revisarem seus propósitos, de forma a analisarem se estão colaborando e gerando valor para um projeto maior do que a própria organização. “E não é só discurso, mas principalmente prática. É o ´fazer para ser´, primeiro a sua prática e depois o seu discurso”, destaca.

Inicialmente, segundo o diretor da DFV, representante da Fundação Dom Cabral no Estado, Vinicius Freitas, a expectativa era de fazer o Marcas de Valor de forma presencial respeitando todos os protocolos sanitários para evitar o contágio de Covid-19. No entanto, com o aumento dos casos nos últimos dias, o formato foi reavaliado para garantir a segurança de todos os envolvidos. 

"Iríamos fazer em evento presencial, mas com a segunda onda da Covid-19, achamos muito mais prudente fazer remotamente. Sempre é um desafio realizar um talk show sem pessoas [fisicamente]. Tivemos muitas conversas e treinamento com a Erlana e o time de Projetos e Eventos da Rede Gazeta para que a live fosse a melhor possível", finaliza Freitas.

REVEJA A LIVE

Marcas de Valor

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.