ASSINE

Colatina brinda chegada do centenário

E para comemorar a data, a Rede Gazeta promove ações para valorizar ainda mais a trajetória de Colatina, nos 100 dias que antecedem o aniversário

Publicado em 01/06/2021 às 17h40

De vila a uma das principais cidades do Espírito Santo. Colatina, que fica no Noroeste capixaba, está em clima de festa. No próximo dia 22 de agosto, a Princesa do Norte completará 100 anos de história. E para comemorar esse primeiro século de trajetória, a Rede Gazeta está realizando algumas ações até a data de aniversário do município.

Já na entrada da Ponte Florentino Avidos, quem chega já avista um grande portal com um relógio digital para a contagem regressiva da chegada do primeiro século. Além disso, a criançada também vai poder demonstrar todo o seu amor pela cidade em forma de pintura. A partir deste mês, ilustrações sobre Colatina estarão disponíveis para download em agazeta.com.br/especialcolatina Uma programação divertida para a família inteira!

Orgulho

E por falar em diversão, quem faz parte da história da cidade centenária também poderá demonstrar o seu orgulho nas redes sociais. Para isso, foram produzidos filtros e stickers especialmente para os 100 anos da Princesa do Norte.

“O projeto Centenário foi pensado com muito carinho. O nosso objetivo é ressaltar a importância que a cidade de Colatina tem para o seu entorno e dar visibilidade a isso, por meio das multiplataformas de comunicação da Rede Gazeta. Para isso, também teremos uma série de vídeos e áudios para valorizar ainda mais a história centenária da cidade. A ideia é envolver os moradores, estimular neles a sensação de pertencimento e orgulho de fazer parte dessa trajetória. Temos certeza de que faremos dessa comemoração um momento inesquecível”, afirma Maria Elena Lani, gerente comercial Rede Gazeta Noroeste.

Moradora de Colatina desde que nasceu, a estudante de Direito Henza Bergami Alves Dantas, de 21 anos, é uma “colatinense raiz”, literalmente. “Sempre me agradou o fato de haver a calmaria que só um município do interior pode te proporcionar. É comum sentarmos na frente de nossas casas para conversar com amigos e vizinhos.  Por aqui todo mundo se conhece, é como se a cidade fosse uma grande vizinhança. Entre os jovens, também temos points de encontro. É como se fosse algo cultural. "

Henza Bergami Alves Dantas

Estudante de Direito

"O pôr do sol é sempre a grande atração do dia. Acho que, para todo colatinense que se preze, sempre vai ser o mais bonito."

História

Cravada às margens do Rio Doce, a Princesa do Norte foi criada em 1921, quando a vila foi então separada de Linhares. A cidade recebeu esse nome em homenagem à Colatina Soares de Azevedo, neta do barão de Paranapanema, pertencente a uma família influente na província. Era esposa de José de Melo Carvalho Muniz Freire, que chegou a governar o Espírito Santo por duas vezes, e deu nome ao município de Muniz Freire, no Sul capixaba.

A cidade atualmente conta com uma população de aproximadamente 123 mil pessoas, segundo dados do IBGE, e evoluiu de estrada de ferro à construção de rodovias que facilitaram os caminhos e o progresso; do plantio de café ao fortalecimento de um polo de confecções influente no Brasil. Colatina é hoje uma das principais cidades do Espírito Santo e assume um papel estratégico de desenvolvimento no Estado. Parabéns, Colatina! Que venham mais 100 anos!

Este texto não traduz, necessariamente, a opinião de A Gazeta.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Centenário de Colatina Aniversário de Colatina

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.