ASSINE

Governo vai levar pedrada, mas é preciso dialogar, diz Mourão

Em evento com empresários em São Paulo, vice-presidente afirmou que 'bom senso tem que sobreviver nessas horas'

Publicado em 26/03/2019 às 19h13
O vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, fala à imprensa. Crédito: Wilson Dias/Agência Brasil
O vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, fala à imprensa. Crédito: Wilson Dias/Agência Brasil

Em um momento de enfrentamento entre Executivo e Legislativo, o vice-presidente Hamilton Mourão afirmou, nesta terça-feira (26), é preciso convencer o Congresso de que as pessoas "também tem obrigações, e não apenas direitos". Em meio à crise do governo e do Congresso para negociação da reforma da Previdência, Mourão pregou um "trabalho de paciência e diálogo" durante palestra a cerca de 700 empresários na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), na capital paulista, e defendeu fortemente o governo.

"Temos que dialogar com eles, e não fugir ao diálogo. Vai levar pedrada? Vai, faz parte da vida política e todos aqui sabem muito bem que minha experiência política é baixíssima, mas o bom senso tem que sobreviver nessas horas".

Além disso, o vice-presidente insistiu que a população precisa confiar no governo. "Ele assumiu o governo para trazer o mais importante valor em uma relação: a confiança. Sim, as pessoas têm que ter confiança nos seus líderes, no seu governo".

PRÓXIMAS GERAÇÕES

Fazendo uma forte defesa do governo, Mourão declarou que Bolsonaro não está pensando nas próximas eleições ao propor mudanças, mas nas próximas gerações.Mourão disse que Bolsonaro não é uma ameaça à democracia, mas, um estadista. "É estadista, não está pensando nas próximas eleições, está pensando nas próximas gerações. Isso é sincero, senhoras e senhores", disse.

Na palestra, Mourão foi aplaudido quando defendeu a manutenção da reforma trabalhista feita pelo ex-presidente Michel Temer e quando disse que Bolsonaro não está pensando nas próximas eleições.

A Gazeta integra o

Saiba mais
reforma da previdência

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.