ASSINE

Bolsonaro quer fazer reuniões frequentes com equipe de ministros

O general Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Institucional afirmou que é o momento para troca de informações e conhecimentos

Publicado em 03/01/2019 às 19h33
O presidente Jair Bolsonaro empossa o ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, durante cerimônia de nomeação dos ministros de Estado, no Palácio do Planalto. Crédito: Valter Campanato | Agência Brasil
O presidente Jair Bolsonaro empossa o ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, durante cerimônia de nomeação dos ministros de Estado, no Palácio do Planalto. Crédito: Valter Campanato | Agência Brasil

O ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, afirmou nesta quinta-feira (3) que o presidente Jair Bolsonaro pretende fazer reuniões frequentes com a equipe ministerial. Segundo ele, haverá uma “periodicidade razoável”. De acordo com o general, é o momento para troca de informações e conhecimentos.

> Bolsonaro: "Não haverá abandono de qualquer indivíduo"

“Estamos começando um governo, é importante que os ministros se conheçam mais. O presidente sempre frisa que somos uma equipe. Precisamos nos conhecer, trocar ideias com sinceridade em busca do que é melhor para o país.”

NOVO ESCRITÓRIO

Heleno disse ainda que a Presidência da República terá um escritório no Rio de Janeiro e fechará o que existe em São Paulo. Segundo ele, a abertura do escritóruio é natural, lembrando que o ex-presidente Michel Temer mantinha um gabinete em São Paulo, onde tem casa e para onde retornou ao transmitir o poder para Bolsonaro.

“Isso sempre acontece no local onde o presidente costuma passar os fins de semana. No caso, vai haver um [escritório] no Rio de Janeiro. A estrutura é a mesma que tivemos nos outros lugares. Mais ou menos a mesma coisa [que funcionava em São Paulo], não tem muito que inventar não”.

GURU

Bem-humorado, Heleno brincou com um repórter que perguntou se havia algo de concreto em maletas encontradas pela segurança durante a cerimônia de posse. “Concreto não. É muito pesado”, disse sorrindo.

Pouco depois, um jornalista quis saber a opinião de general sobre o título de “guru” que recebeu dos ministros Onyx Lorenzoni (Casa Civil) e Gustavo Bebianno (Secretaria-Geral da Presidência da República). Nesta quarta-feira (2), durante a transmissão de posse de ministros no Palácio do Planalto, Onyx afirmou que Heleno é um “guru” do novo governo. O general recusou a alcunha. “Apaga esse negócio de guru”, disse.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.