ASSINE

PF cumpre mandados no ES em investigação de desvio de dinheiro da Covid-19

Operação foi deflagrada em Maceió, no estado de Alagoas, e cumpriu dois mandados em Alegre, no Espírito Santo, além de outros estados

Publicado em 17/06/2021 às 18h17
PF investiga desvios de recursos públicos destinados ao combate da Covid 19
PF deflagra a Operação Sufocamento e cumpre mandados em três estados . Crédito: Divulgação/ PF

Polícia Federal de Maceió, no estado de Alagoas, em conjunto com a Controladoria-Geral da União e o Ministério Público Federal, cumpriu na manhã desta quinta-feira (17) dois mandados de busca e apreensão em Alegre, na Região do Caparaó capixaba. A ação fez parte da Operação Sufocamento que investiga empresas envolvidas em contratos públicos que, além de fraudar licitações, teriam desviado recursos públicos destinados ao combate da Covid-19.

Segundo a Polícia Federal, a intenção da operação é investigar um grupo criminoso que atuou nas simulações de dois procedimentos de dispensa de licitação no município de Girau do Ponciano, no estado de Alagoas. Os contratos investigados somam R$ 600 mil, e os desvios nos recursos públicos, até o momento, chegariam a R$ 250 mil.

A investigação comprovou que o grupo simulou dois processos de dispensa de licitação para o fornecimento de uma central de gases e respiradores mecânicos para tratamento de pacientes com Covid-19 no Hospital de Campanha de Girau do Ponciano. Na unidade foram contratadas duas empresas com sede no Rio de Janeiro.

Os policiais federais averiguaram que uma das empresas contratadas nem atuaria no ramo de comercialização de central de gases, mas de comércio de materiais de construção (blocos de cimento).

Além disso, segundo a PF, houve desvio de recursos públicos também com a utilização de interpostas pessoas (“laranjas”), tanto para a execução dos desvios como para ocultação das origens dos valores.

Os nomes dos investigados não foram divulgados. A investigação tramita no Tribunal Regional Federal da 5ª Região por conta do foro de um dos suspeitos. Foram envolvidos na operação mais de 80 policiais federais e auditores da Controladoria Geral da União, que dão cumprimento simultâneo a 19 mandados de busca e apreensão nos municípios de Maceió, Girau do Ponciano, Arapiraca, Campo Grande, Rio de Janeiro, Belford Roxo e Alegre.

O nome da Operação (Sufocamento) faz alusão ao efeito devastador provocado pela Covid-19 nos doentes.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.