ASSINE

Saque do FGTS vem aí: fique atento a golpes que prometem o improvável

Para saber como proceder e que cuidados tomar, a reportagem do Gazeta Online conversou com a delegada Rhaiana Bremenkamp, titular da Delegacia Especializada de Crimes de Defraudações e Falsificações (Defa)

Publicado em 26/07/2019 às 11h56
Saque do FGTS na Caixa. Crédito: Rafael Monteiro de Barros
Saque do FGTS na Caixa. Crédito: Rafael Monteiro de Barros

A partir de setembro deste ano, os saques de contas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) poderão ser feitos. Em períodos do ano como este, em que há muita movimentação bancária e saques com valores consideráveis, como o décimo terceiro salário, aposentadoria ou, neste caso, o FGTS, é importante ficar atento a golpes que vêm mascarados de ajuda.

Para saber como proceder e que cuidados tomar, a reportagem do Gazeta Online conversou com a delegada Rhaiana Bremenkamp, titular da Delegacia Especializada de Crimes de Defraudações e Falsificações (Defa), que ajudou a esclarecer os tipos mais comuns de furtos ou golpes.

"O que acontece geralmente é o furto. Então a gente sempre orienta a população a ficar atento ao saque, não contar dinheiro no caixa e ir acompanhado. Qualquer movimentação que você achar estranho, chame o segurança do banco e, se precisar de ajuda, chame um funcionário, procure pessoas uniformizadas", alerta a delegada.

ORIENTAÇÕES

A delegada Rhaiana orienta que as pessoas não acreditem em quem prometa adiantar o processo de saque, furar fila, ou que diz ser possível sacar um valor maior que o estabelecido pelo banco. Atividades criminosas desse tipo têm aparecido por mensagens de texto que pedem para o usuário clicar em um link ou ligações, e também há muitos furtos que acontecem no momento do saque.

"A gente percebe que há um burburinho maior nessas épocas de saque, principalmente com o décimo terceiro salário, mas com o FGTS nós nunca registramos nenhum caso, acredito que seja por causa do valor, mas é sempre importante tomar aqueles cuidados básicos, não ficar contando dinheiro, ir acompanhado, tomar cuidado com pessoas estranhas, as vezes os criminosos usam crianças, idosos e até mulheres com bebês no golpe", diz.

Delegada orienta que as pessoas não acreditem em quem prometa adiantar o processo de saque. Crédito: Kaique Dias
Delegada orienta que as pessoas não acreditem em quem prometa adiantar o processo de saque. Crédito: Kaique Dias

GOLPE DO PACO

A delegada afirma que os golpistas geralmente agem em bancos em que há mais movimento de pessoas, pois isso facilita a ação criminosa, visto que há mais distrações e a ação criminosa acaba passando despercebida. As situações podem acontecer de diversas maneiras, mas uma das mais famosas é o chamado golpe do paco (golpe do pacote).

Neste golpe, os criminosos escolhem a vítima depois de observarem as atividades dentro do banco e encontram uma maneira de "perder", na frente da pessoa, um pacote de dinheiro, que pode ser falso ou não, ou um cheque com um valor alto. A intenção é que a pessoa "encontre" o dinheiro e entregue ao "dono".

É nessa hora que o criminoso diz que quer recompensar a vítima, orienta que ela vá até um local, que geralmente é uma empresa falsa. Quando a pessoa chega no endereço indicado, outro criminoso afirma ou que não se pode entrar com bolsas, ou que é preciso que a pessoa deixe os pertences como uma garantia de retorno e, assim que a pessoa entra para pegar a falsa recompensa, os criminosos fogem com o dinheiro da vítima.

ACIONE A POLÍCIA

Em caso de furtos e roubos, Rhaiana orienta que o 190 seja acionado imediatamente para que haja possibilidade de encontrar o valor roubado. A delegada explica que, geralmente, criminosos que aplicam golpes como estes gastam o dinheiro de forma rápida, tornando impossível a recuperação do valor perdido.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.