ASSINE
Árbitro capixaba com maior número de atuações nacionais e internacionais, especializado em gestão esportiva,e que atuou em dez finais do Campeonato Capixaba, além de partidas das séries A, B, C e D do Campeonato Brasileiro.

Erros no jogo entre Flamengo e Chapecoense escancararam crise na arbitragem

Após equívocos graves em Chapecó, o presidente da Associação Nacional de Árbitros de Futebol, Salmo Valentim, pediu a saída de Leonardo Gaciba da presidência da Comissão Nacional de Arbitragem

Publicado em 11/11/2021 às 02h00
Gabigol sofreu pênalti e teve impedimento mal marcado no jogo contra a Chapecoense
Gabigol sofreu pênalti e teve impedimento mal marcado no jogo contra a Chapecoense. Crédito: Alexandre Vidal/Flamengo

A crise que anunciamos aqui em colunas anteriores, estourou de vez na arbitragem nacional após as polêmicas no jogo entre Chapecoense e Flamengo. O presidente da Associação Nacional de Árbitros de Futebol, Salmo Valentim, pediu a saída de Leonardo Gaciba da presidência da Comissão Nacional de Arbitragem.

Salmo criticou duramente Gaciba e afirmou que não há comando e nem projeto na arbitragem brasileira e que, devido a isso, os árbitros sofrem ataques em todas as rodadas. Ele ainda falou que o comando da CBF deve tomar a providência de reformular toda a equipe da atual comissão, pois se não for assim, no ano de 2022 será pior ainda.

"A CBF faz a sua parte. Investe e acredita no potencial dos seus árbitros como tem que ser. Por outro lado, a categoria se esforça, faz a regra ser cumprida e se dedica para legitimar na bola o resultado. Mas é preciso ter a dignidade de assumir que a gestão da arbitragem não é a ideal. Falta um projeto consolidado. Não há liderança. Não existe diálogo com as comissões estaduais. Tentam de todas as formas estimular números de algo que não deu certo e quem paga por isso é a categoria que a cada rodada é exposta e execrada pela opinião pública. Precisamos dar um basta no que aí está. O retrato está aí, a cada rodada do Brasileiro. Não há um projeto, não há liderança. É preciso que a CBF reformule o setor para que os árbitros voltem a respirar”, disse Salmo Valentim.

Essa declaração movimentou a imprensa nacional sobre o assunto e a pressão por reformulação no comando da arbitragem nacional aumenta a cada dia.

NA JUSTIÇA

Nessa mesma linha, o Flamengo vai processar o árbitro alagoano, Denis Serafim, pelos erros na partida contra a Chapecoense. Alegando falta de comando da Comissão Nacional de Arbitragem, o clube se diz prejudicado pelas arbitragens nas últimas rodadas do Brasileirão. O processo vai ter como base o artigo 259 do STJD - deixar de observar as regras da modalidade - e pode render punição ao árbitro e sua equipe.

CAMPANHA VIROU PIADA

Ainda falando da Comissão Nacional de Arbitragem, ela parece alheia a todos esses problemas e iniciou uma campanha para alertar os árbitros brasileiros sobre o "Novembro Azul" de precaução ao câncer de próstata. A iniciativa fez com que a categoria virasse alvo de chacotas nas redes sociais. Com tantos problemas técnicos para resolver, a comissão de arbitragem resolveu expor os árbitros mais uma vez criando uma "cortina de fumaça" para desviar atenção da realidade que não é nada boa atualmente.

Este texto não traduz, necessariamente, a opinião de A Gazeta.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.