ASSINE
Colunista de Esportes

Flamengo perdeu chance de matar o confronto contra o Grêmio na Libertadores

Rubro-Negro massacrou o time gaúcho na primeira etapa. Segundo tempo foi um pouco mais equilibrado, e mata-mata permanece aberto

Publicado em 03/10/2019 às 11h24
Gabigol marcou dois gols, mas viu o árbitro de vídeo anular os lances. Crédito: Alexandre Vidal/Flamengo
Gabigol marcou dois gols, mas viu o árbitro de vídeo anular os lances. Crédito: Alexandre Vidal/Flamengo

Grêmio e Flamengo empataram em 1 a 1 no primeiro jogo da semifinal da Libertadores, na noite de quarta-feira (02). Muito se discutiu se o resultado foi justo. Entretanto, sabemos que justiça no futebol atende por gols. De resto há formas de jogar e estratégias que cada técnico adota de acordo com o potencial do elenco. Fato que o Flamengo foi melhor, leva a vantagem do empate em 0 a 0 para o jogo de volta, mas não conseguiu liquidar a fatura e deixou o confronto em aberto.  

O Flamengo massacrou o Grêmio no primeiro tempo com um volume de jogo que deixou o rival acuado e sem recursos para contra-atacar. O Rubro-Negro chegou a balançar as redes duas vezes, mas o juiz invalidou os gols com o auxílio do árbitro de vídeo. O time gaúcho nem parecia que era o dono da casa, apenas assistiu os comandados de Jorge Jesus.  

Renato Gaúcho conseguiu acordar sua equipe no intervalo. O Grêmio voltou mais ligado no segundo tempo e comandou as ações iniciais. Goleiro, Rubro-Negro, DIego Alves foi obrigado a fazer duas boas defesas. Entretanto, quando o Grêmio crescia na partida, o Flamengo foi letal na resposta. Arrascaeta cruzou e Bruno Henrique se aproveitou da fragilidade do lateral Rafael Galhardo, subiu e testou para o gol. Jogada de uma equipe madura que soube esfriar o ânimo do rival, girar a bola e chegar ao gol. O Rubro-Negro ainda marcou mais uma vez com Gabigol, que estava impedido. Mais um gol anulado pelo VAR.

Vale destacar que praticamente todas as jogadas de perigo do Flamengo foram em cima do setor direito da defesa do Grêmio. Área guardada por Rafael Galhardo, que beira ao inacreditável ser o lateral de um time semifinalista em uma competição tão importante.

Atrás no placar, o Grêmio foi buscar o empate na base do coração. Renato Gaúcho fez alterações que fizeram o time ir ao ataque e em uma dessas jogadas, o Tricolor Gaúcho empatou em finalização de Pepê. 

Na criação da jogada, Everton Cebolinha, responsável pelo passe para o gol, se aproveitou de espaço deixado por Filipe Luís, que estava caído em campo. Alguns torcedores reclamaram da falta de fair play do Grêmio, que não jogou a bola para fora do gramado, o que providenciaria atendimento ao jogador. É preciso considerar que quando a bola ainda estava sob posse do Flamengo, o jogador já estava no chão e seus próprios companheiros não pararam o jogo. O Grêmio apenas roubou a bola, deu prosseguimento e chegou ao gol. Tudo normal.  

O jogo de volta acontece no dia 23 de outubro, no Maracanã. O Flamengo possivelmente voltará completo para o jogo, assim como na partida de ida. O Grêmio poderá contar com alguns retornos importantes como o zagueiro Geromel e do meia Jean Pyerre. Certeza apenas que teremos mais um grande jogo em que tudo pode acontecer.

A Gazeta integra o

Saiba mais
flamengo futebol

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.