ASSINE
Jornalista de A Gazeta. Há 10 anos acompanha a cobertura de Economia. É colunista desde 2018 e traz neste espaço informações e análises sobre a cena econômica.

Ministro de Bolsonaro escolhe novo presidente da Codesa

Julio Castiglioni deverá ser anunciado nos próximos dias

Publicado em 16/01/2019 às 20h01

O governo federal já definiu o nome que irá presidir a Codesa. Nos próximos dias, Julio Castiglioni, que atualmente é diretor-geral da Agência de Regulação de Serviços Públicos (Arsp), deverá ser anunciado pela equipe de Jair Bolsonaro (PSL). A escolha, segundo o deputado federal e principal aliado do presidente, Carlos Manato (PSL), foi do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas. Castiglioni irá substituir Luis Cláudio Montenegro, que está na companhia desde 2016.

A nomeação de Castiglioni - que é procurador do Estado desde 2005 e tem experiência em contratações públicas, modelagem jurídica de concessões e parcerias público-privadas - vai ao encontro do objetivo da União que é de privatizar a Codesa.

De acordo com Manato, a escolha foi estritamente técnica e focada em um profissional capaz de estruturar a companhia para ser privatizada, processo que deve levar aproximadamente dois anos. “As pessoas que vão ser nomeadas vão pra lá com a determinação de privatizar a Codesa”, frisou.

Nos bastidores, a informação é de que o nome de Castiglioni chegou à Brasília por ele ser um especialista em modelagem jurídica e ter experiência com processos de concessão. Na Arsp, por exemplo, ele já atuou em áreas como saneamento básico, gás e rodovias.

“Para o governo, o desafio de comandar a Codesa neste momento está ligado principalmente à capacidade do gestor de entender entraves e adotar um melhor modelo jurídico e administrativo para exploração do negócio”, comentou uma fonte.

Essa mesma fonte diz que a equipe já está sendo montada e atenderá critérios técnicos. Alguns dos nomes que deverão compor o novo time da Codesa têm vasta experiência nas áreas administrativa, orçamentária e financeira do governo federal e ainda na área de planejamento de investimentos, inclusive, portuários. “E sem ligação política”, garante a fonte.

As conversas entre o ministro Tarcísio de Freitas e Julio Castiglioni estão bem avançadas, segundo Manato. Mas ele não detalhou quando o anúncio será feito.

Procurado, o diretor da Arsp disse apenas “que continua exercendo seu mandato regularmente na agência”.

Se as nomeações acontecerem realmente nos moldes que estão sendo tratados até o momento, o Espírito Santo pode depois de muitos anos mudar o cenário da infraestrutura portuária, há décadas defasada.

A Gazeta integra o

Saiba mais
beatriz seixas espírito santo jair bolsonaro opinião porto de vitória tarcisio freitas espírito santo porto

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.