ASSINE

Polícia Civil prende grupo que extorquia mulheres por aplicativos

Organização se passava por europeus e norte-americanos interessados em vir ao Brasil

Publicado em 04/05/2018 às 08h56
olícia Civil cumpre os mandados de prisão na Operação Dom Juan   . Crédito: Divulgação/Deic / Divulgação/Deic
olícia Civil cumpre os mandados de prisão na Operação Dom Juan . Crédito: Divulgação/Deic / Divulgação/Deic

A Polícia Civil de São Paulo cumpre na manhã desta sexta-feira 11 mandados de prisão contra uma quadrilha que usava redes sociais para seduzir e extorquir mulheres se passando por norte-americanos e europeus. As investigações foram feitas pela 4ª Delegacia DIG (Investigações sobre Crimes Cometidos por Meios Eletrônicos).

A operação foi batizada com o nome de "Dom Juan". De acordo com a Polícia Civil, o grupo criava perfis de militares norte-americanos, médicos ingleses ou empresários europeus que se apresentavam com interesse de imigrar para o Brasil e buscar um relacionamento.

Posteriormente, os integrantes do esquema afirmavam que precisavam de ajuda das interessadas para vir para o Brasil. As pretentendes, então, enviavam quantias consideráveis para os golpistas.

A quadrilha seria composta por nove nigerianos e duas brasileiras. A Polícia Civil realiza as buscas em 16 locais na cidade de São Paulo, dois imóveis no município de Santa e Isabel e uma casa em Osasco para obter evidências utilizadas na aplicação do golpe.

 

A Gazeta integra o

Saiba mais
polícia civil

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.