ASSINE

Cenários paradisíacos são temas de ensaios de casamentos de capixabas

Alguns profissionais que trabalham registrando os ensaios fotográficos já foram para mais de 10 países. As fotos são um espetáculo

Publicado em 03/01/2019 às 08h38
Ensaio de pré-casamento em Fernando de Noronha. Crédito: Brunella Rios e Léo Simões
Ensaio de pré-casamento em Fernando de Noronha. Crédito: Brunella Rios e Léo Simões

Um fotão daqueles de impressionar qualquer um nas redes sociais. Muito mais do que isso: registrar o antes, o durante ou o depois do casamento - momento único na vida do casal - em um visual incrível com qualidade profissional. Essa combinação tem feito fotógrafos do Espírito Santo rodarem o mundo em busca do clique perfeito. E eles vão longe, dentro e fora do país. Grécia, Cancún, Holanda, Chile e Fernando de Noronha estão entre os destinos.

ALÉM DAS MONTANHAS

Há alguns anos, Pedra Azul era o local mais distante que muitos profissionais iam para fazer fotos e vídeos de casamento. Hoje, o mundo é o limite, como conta videomaker capixaba Joel Miranda, que trabalha há 15 anos com casamentos. "Desde o início oferecíamos esse tipo de trabalho (ensaio) para dar um visual diferente ao filme do casamento. No início, os lugares mais longe que íamos era Pedra Azul, quando era preferência por área verde, praia de Aracruz, quando a preferência era o mar. De lá pra cá, os noivos querem ir cada vez mais longe. Já temos ensaios para Bali, Irlanda e Holanda em 2019".

A escolha do cenário depende se um dos noivos mora fora do país, se é um destino que faz parte da história do casal ou é o local da lua de mel, por exemplo. Joel lembra que o primeiro casamento não tradicional que fez as imagens foi, em 2015, na Cordilheira dos Andes, no Chile, com noivos de Vitória. "Foi inesquecível. Curto muito também as belezas de Fernando de Noronha".

PRAIAS

Por falar em Noronha, o arquipélago é um dos preferidos. "Só neste mês de dezembro, foram três viagens no mês. Trancoso, na Bahia, também é um destino muito procurado pelos noivos capixabas", diz Joel.

Quem, recentemente, também fez registros incríveis em Fernando de Noronha foi a fotógrafa capixaba Brunella Rios. Ela explica que os casais que buscam esse tipo de trabalho querem um ensaio além do comum.

"São casais que desejam uma experiência fotográfica em viagem. Aqueles casais que gostam muito de fotos e vão para os locais e têm muita selfie. Eles querem algo diferenciado. É uma experiência fotográfica muito divertida. O clima da viagem é de diversão e, consequentemente, as fotos. Não é aquela coisa chata, massante. É essa pegada mais diferentes, fugir de locais comuns", ressalta a fotógrafa que gosta de dar ideias de looks para o ensaio ficar perfeito e cheio de detalhes.

Neste ano, Brunella irá fazer fotos em Angra dos Reis, no Rio de Janeiro. Ela já foi para Arraial do Cabo e Búzios, no Rio, e Cancún, no México. O mar do Caribe, por sinal, foi um espetáculo a parte nas imagens do casamento que ela fotografou.

Para quem quer fazer ensaios desse tipo, Brunella conta que, geralmente, é indicado marcar com um ano e meio de antecedência, quando é para casamentos. Se for apenas um ensaio, seis meses são suficientes para adequar à agenda. "A gente precisa de uma quantidade maior de dias. Tem o deslocamento, os dias reservas em caso de chuvas, a gente deixa tudo pré-agendado. Ficamos cinco dias em Noronha, por exemplo".

PASSAPORTE CARIMBADO

O fotógrafo Adam Schmitz e a sua equipe já fotografaram em mais de 10 países. "Holanda, Canadá, Alemanha, Luxemburgo, EUA, México, Grécia e Itália são alguns deles. O que mais gostei foi a Holanda. O país é muito bonito".

Tudo começou em dezembro de 2014. "Nós fotografamos um casamento. O noivo era americano e a noiva brasileira. Eles casaram aqui em Vila Velha. A noiva gostou muito do trabalho e ela queria que a gente fotografasse o casamento dela lá nos EUA também. Uma noiva viu e chamou a gente pra fazer um casamento em Cancún e aí foi".

Adam é natural de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, mas já vive há mais de 20 anos no Estado - virou capixaba.

VALORES

Cada profissional tem uma política de preços, alguns não cobram a alimentação, mas, de maneira geral, os custos da viagem são pagos pelos noivos. O tempo no local também é relativo. Alguns ficam três dias, outros, mais.

A Gazeta integra o

Saiba mais
capixaba casamento eua capixaba

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.