ASSINE

Pastor é preso acusado de ter estuprado enteada por três anos em Piúma

Abusos, segundo a vítima, aconteceram dos 9 aos 12 anos. Hoje, com 18 anos, caso foi revelado à polícia

Publicado em 22/08/2019 às 12h00
Atualizado em 26/08/2019 às 00h14
Vítima diz que crime foi praticado por cerca de três anos. Crédito: Divulgação/TJES
Vítima diz que crime foi praticado por cerca de três anos. Crédito: Divulgação/TJES

Um pastor de 35 anos foi preso, na tarde desta quarta-feira (21), em Piúma, Litoral Sul do Estado, acusado de ter estuprado a enteada por três anos. A vítima, que hoje tem 18 anos, revelou o caso a uma pessoa, que denunciou todo o crime à polícia.

Segundo a Polícia Civil, a jovem contou que o padrasto começou os abusos quando ela tinha nove anos e perdurou até os 12.

A jovem contou que o padrasto fazia buracos nas paredes dos banheiros das casas onde morava para vigiar a menina tomar banho. Hoje, ela passa por tratamentos psicológicos

A mãe da vítima contou que, na época, chegou a desconfiar do marido, pois ela o pegou olhando a menina tomando banho pelo buraco na parede. A jovem nunca revelou à mãe os abusos, nem por que queria sair de casa.

O acusado chegou a fugir de casa, de Piúma para Campos dos Goytacazes, no Rio de Janeiro, quando tomou conhecimento de que estava sendo denunciado por estupro. Porém, ao ser procurado pela polícia, voltou a morar no Litoral Sul.

Em Piúma, ele foi detido e encaminhado à penitenciária de Xuri, em Vila Velha, onde ficará aguardando o julgamento.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.