ASSINE

Capixabas vão poder negociar dívidas com bancos em mutirão

Liberação do FGTS pode ser um bom momento para quitar pendências. Quase 40% dos capixabas incluídos no SPC em agosto tinham dívidas de até R$ 500, valor que começa a ser liberado nesta sexta (12)

Publicado em 12/09/2019 às 14h27
Atualizado em 13/09/2019 às 14h49
Regime de tributação Simples Nacional representa maior gasto tributário da União. Crédito: Pixabay
Regime de tributação Simples Nacional representa maior gasto tributário da União. Crédito: Pixabay

Um mutirão vai ajudar consumidores endividados de todo país a ficam no azul. A ação do Consumidor.gov.br, portal de intermediação de conflitos do governo federal, em parceria com os Procons, vai ajudar inadimplentes a renegociarem suas dívidas com bancos com condições especiais.

Consumidores capixabas podem participar do mutirão, que será monitorado localmente pelo Procon-ES. As vantagens que serão oferecidas pelas instituições bancárias na hora da negociação não foram divulgadas.

Banco do Brasil, Santander, Bradesco, Caixa Econômica Federal, Itaú e BMG aderiram ao mutirão, que é uma iniciativa conjunta dos Procons e da Federação dos Bancos (Febraban). O mutirão acontece até o dia 30 de setembro.

INADIMPLÊNCIA

A ação se dá no momento que a inadimplência vem aumentando no Espírito Santo, uma consequência direta da crise. No mês de agosto, 723 mil capixabas terminaram o mês endividados, segundo informação da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Vitória.

No início de julho, o total de inadimplentes era de 674 mil, ou seja, quase 50 mil pessoas a mais contraíram dívidas. O Brasil inteiro tem 63 milhões de endividados.

A diretora-presidente do Procon-ES , Lana Lages, informou todas as negociações de dívidas realizadas pela plataforma serão acompanhadas pelo órgão.

“A negociação on-line é uma facilidade e comodidade para o consumidor que não quiser ou puder comparecer pessoalmente à sede. Os serviços on-line são uma tendência e o Procon-ES apoia essa iniciativa", disse.

COMO PARTICIPAR

Para participar, o consumidor deve acessar a plataforma, pelo site ou aplicativo, e no registro do atendimento, deve optar no campo "problema" por "Renegociação / parcelamento de dívidas".

A orientação é que no corpo do seu relato (no início ou no final), o consumidor use a hash-tag #MutirãoProconsBrasil para facilitar a identificação dos atendimentos feitos pela ação.

SAQUE DO FGTS PARA PAGAR DÍVIDAS

O saque imediato de R$ 500 do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), que começa a ser liberado nesta sexta-feira (13), pode significar um alívio para quem está com as contas atrasadas. Em agosto, quase 40% dos capixabas que foram incluídos no Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), tinham dívidas de até R$ 500, valor máximo que pode ser sacado.

Órgãos de defesa do consumidor dão dicas para que se faça um bom proveito desse dinheiro. Para Nívia Passos, diretora do Procon da Serra, essa pode ser uma boa oportunidade para sair do vermelho. “Orientamos que o consumidor procure a empresa ou o banco para renegociar as dívidas e pedir descontos de juros e multas”, reforçou.

Quem tem empréstimos e financiamentos com taxas de juros embutidas, pode pedir a antecipação de parcelas e usar o dinheiro do FGTS para esse tipo de pagamento, o que pode gerar descontos proporcionais dos juros e acréscimos. Outra dica é priorizar dívidas com juros mais altos, como cartão de crédito e cheque especial.

Caso o trabalhador não tenha dívidas e já pensa em usar o dinheiro do FGTS para gastar, a diretora do Procon da Serra alerta que é preciso ter cuidado para não se endividar de novo. “Infelizmente, é muito comum o consumidor cair na tentação e contrair novas dívidas. Muitos comércios estão investindo em propagandas nesse período de saque do FGTS para incentivar o consumidor a voltar a comprar. Estamos orientando para que se tenha cautela”, ressaltou.

DICAS PARA PAGAMENTO DE DÍVIDAS

1. Procure a empresa ou banco, algumas têm um setor específico para renegociação de dívidas;

2. Peça descontos de juros e multas. Se quitar toda a dívida de uma só vez ou grande parte dela, há mais chances de conseguir descontos maiores;

3. Honre todas as parcelas da renegociação. Se o consumidor voltar a ficar inadimplente, perderá tudo aquilo que tiver conseguido na negociação.

A Gazeta integra o

Saiba mais
dividas

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.