ASSINE

Secretaria da Justiça nega surto de meningite em presídios de Viana

Denúncia foi feita pelo sindicato da categoria dos agentes penitenciários; tanto a Sejus quanto a Secretaria de Estado da Saúde negam surto e dizem que apenas um detento apresentou sintomas da doença

Publicado em 03/04/2019 às 17h33
Detento foi diagnosticado com meningite em Unidade Prisional de Viana. Crédito: Assessoria de Comunicação | Danilo Bahiense
Detento foi diagnosticado com meningite em Unidade Prisional de Viana. Crédito: Assessoria de Comunicação | Danilo Bahiense

Agentes penitenciários que trabalham nas Unidades Prisionais de Viana relataram ao sindicato da categoria que vários detentos do sistema prisional apresentaram caso de meningite — e que um deles estaria internado no Hospital Estadual Antônio Bezerra de Farias, em Vila Velha.

A reportagem do Gazeta Online entrou em contato com a Secretaria de Estado da Justiça (Sejus), que negou a existência de um surto de meningite nas unidades. De acordo com o órgão, em nota enviada nesta quarta-feira (3), apenas um interno foi diagnosticado com a doença e encaminhado ao hospital, onde recebe tratamento e acompanhamento médico. 

De acordo com Rhuan Fernandes, presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários, alguns profissionais que trabalham no sistema prisional ficaram preocupados e fizeram uma denúncia, que foi encaminhada ao Ministério Público do Espírito Santo (MPES). "O setor de saúde tomou providências vagas, não entendemos como suficientes. Tanto é que teve outro caso em menos de uma semana depois. Vamos acompanhar mais de perto para ver se não está sendo omitido ou escondido da sociedade", disse. 

Apesar dos comentários de alguns profissionais que trabalham lá, nenhum inspetor apresentou algum sintoma da doença até esta tarde. "O problema é que se cria o desconhecimento e medo da gravidade da doença, que é contagiosa e mata rápido", concluiu.

PROTOCOLO FOI CUMPRIDO, DIZ SEJUS

A Sejus enfatizou que não há registro de novos casos e ressalta que comunicou de forma imediata a Vigilância Epidemiológica de Viana assim que tomou conhecimento do caso, seguindo o protocolo do Ministério da Saúde.

"Como medida preventiva, foi realizada a quimioprofilaxia dos detentos e inspetores que tiveram contato íntimo com o paciente — indivíduos que compartilhavam o mesmo dormitório e/ou pessoas diretamente expostas à secreções do paciente", diz a secretaria.

A Gerência de Saúde da Sejus informou que, em conjunto com a Vigilância Epidemiológica do município, faz o acompanhamento do caso.

O QUE DIZ A SECRETARIA DA SAÚDE

A direção do Hospital Antônio Bezerra de Faria informou que um presidiário do município de Viana deu entrada na unidade na semana passada com sintomas de meningite.

"Os exames confirmaram a doença e o paciente foi devidamente tratado, e já saiu do isolamento por não apresentar mais riscos de transmissão. A direção esclarece que todos os presidiários e funcionários que tiveram algum tipo de contato com o paciente passaram por profilaxia e não existe mais risco de contágio", disse o órgão em nota.

A Gazeta integra o

Saiba mais
espírito santo viana

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.