ASSINE

Peso e melodia se encontram em disco de estreia da banda Envolto

Após anos de estrada, banda finalmente lança "Distante", seu primeiro disco", combinando críticas sociais a guitarras e boas melodias

Publicado em 26/02/2019 às 18h44
Banda Envolto lança "Distante", seu disco de estreia. Crédito: 4º Studio Audiovisual/Divulgação
Banda Envolto lança "Distante", seu disco de estreia. Crédito: 4º Studio Audiovisual/Divulgação

A nova fase da Envolto é marcada por uma sequência de felizes encontros. Fundada no início da década passada em Linhares, no Norte do Estado, mas radicada em Vitória, a banda liderada por Weksley Gama acaba de lançar o disco “Distante”, composto por dez faixas que mesclam um pouco do que a banda fez ao longo da trajetória.

Ao lado de Weksley, responsável por vocais e guitarras, estão Saulo Reis (baixo), Guilherme Oliveira (guitarra) e Renan Graciano (bateria). A nova formação, que possibilitou a concretização de “Distante”, surgiu a partir da indicação de amigos que já conheciam o perfil musical de Weksley e a identidade da Envolto.

“Nossas músicas brincam um pouco com o tempo, não são ‘quatro por quatro’, redondinhas. Então alguns músicos têm dificuldade para se encaixar. Com indicação de amigos, encontrei o Renan. Depois o Saulo, que era um amigo de muito tempo, mudou-se de Guarapari para Vitória, o que facilitou. O Guilherme também veio para somar... foi uma sequência de coincidências quando eu menos esperava”, conta Weksley.

Weksley Gama

Não podemos tirar a força transformadora que a música tem. Se a música passa a ser só entretenimento, perde muito do seu potencial

Em “Distante”, o quarteto mantém a identidade do post hardcore, com guitarras bem marcadas e composições que têm a intenção principal de conscientizar o público, com aspectos importantes da realidade que permeia a sociedade.

Neste primeiro trabalho, Weksley reconhece que sua identidade pessoal prevaleceu sobre as produções, uma vez que era o único integrante da formação original da banda.

“Muitas coisas desse disco foram feitas há muito tempo e têm a contribuição de integrantes mais antigos. Tentei fazer com que tivesse a ver com a história da banda e a galera de agora queria tocar. Então tentei mesclar o que eu tenho interesse de ouvir com o que a gente já tinha firmado como identidade”, explica.

Doutor em Filosofia, Weksley salienta que não abre mão da linha melódica que tem “um pé” na crítica social. Entre as principais influências da banda, destacam-se Hot Water Music, Garage Fuzz, Noção de Nada e outras bandas que marcaram o hardcore dos anos 1990 e 2000.

“Vejo que a música tem virado mais entretenimento, o que acaba fazendo com que ela perca a função de aguçar uma reflexão nas pessoas. Carrego isso dos anos 1980, 1990... Penso que não podemos despotencializar o papel que a música tem”, opina.

O disco gravado no estúdio Level, em Vila Velha, ainda tem a participação de Alyand e de Rodrigo Lima, ambos integrantes do Dead Fish, e de Luiz Felipe Fabris, da banda carioca Menores Atos.

Seguindo a tendência de apostar em material audiovisual, a Envolto já lançou o videoclipe da faixa-título, e há planos de gravar outros dois – um deles da canção “Ruas”.

Nesta quarta (27), a partir das 19h, a banda se apresenta no Motor Rockers, na Praia do Canto, em, show que também conta com Haren e Take Me.

 

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.