ASSINE

Peça "A Criada Patroa" estreia com ação social em Cariacica

Comandando pelo ator e diretor Marcelo Ferreira, o espetáculo traz sessões gratuitas na sexta (26), em Nova Rosa da Penha, e sábado (27), no Centro Cultural Civitella, em Campo Grande

Publicado em 25/09/2019 às 05h49
Atualizado em 26/09/2019 às 07h29
Cena da peça "A Criada Patroa", dirigida por Marcelo Ferreira. Crédito: David Scardua/Divulgação
Cena da peça "A Criada Patroa", dirigida por Marcelo Ferreira. Crédito: David Scardua/Divulgação

Conhecido do público por trabalhos conceituais, visto sua nova roupagem de "Nosferatu", clássico do expressionismo alemão, e por "Ópera Pobre", livre adaptação de "Ópera dos Três Vinténs", de Bertold Brecht, Marcelo Ferreira volta apostando na commedia dell'arte com a peça "A Criada Patroa", um olhar contemporâneo sobre o clássico "La Serva Padrona", de Giovanni Pergolesi.

As disputas de classes, decadência da burguesia europeia (ou seria brasileira?) e o exagero típico da ópera-bufa, visto no trabalho do mestre italiano, continuam intactos. Ferreira (comprovando sua conhecida criatividade artística) atualiza a trama com elementos textuais que causam identificação imediata com o público.

A criada Serpina (a soprano Maristela Araújo), por exemplo, continua tentando conquistar o patrão Umberto (o baixo-barítono Alessandro Santana). Só que agora ela usa um aplicativo de paquera (como o Tinder) para encontrar um namorado, no intuito de fazer ciúmes no burguês.

"O namorado é um militar. Na peça, brinco com a questão de militares ganhando o protagonismo, seja na vida social como na politica", despista Marcelo Ferreira, dizendo que usa a comédia musical, e o bom humor, para criticar a conturbada situação política por que passa o país.

"Os elementos cênicos também são modernos. O mordomo Vespone (interpretado pelo próprio Marcelo), um tipo de bobo da corte que ajuda Serpina em suas confusões, limpa a casa usando um aspirador de pó. Além disso, os figurinos remetem ao teatro contemporâneo", adianta Ferreira, que cuida da direção cênica e adaptação da peça.

"Essa é a primeira vez que a ópera será encenada no Espírito Santo com músicas totalmente em português. Modifiquei parte da história, inserindo temas atuais. Gosto desse anacronismo, mostrando uma história do século 17 com elementos do século 21", explica.

SOCIAL

"A Criada Patroa", que foi contemplado com recursos da Lei João Bananeira, de Cariacica, estreia nesta quinta (26) com uma sessão exclusiva para as crianças da Obra Social Cristo Rei, um projeto que muito orgulha Marcelo Ferreira.

"As administradoras do orfanato me confessaram que há muitos anos as crianças não têm atividades culturais. Além de levar dignidade, carinho e afeto, estamos pensando na formação de público".

Marcelo acredita que a ação faz parte de uma responsabilidade social inerente ao artista e que deveria ser mais praticada. "O ator tem que ir onde o povo está. Estamos em uma época complexa para as políticas públicas, em que a população está sendo muitas vezes deixada de lado. Cariacica, por exemplo, só aparece na mídia com o foco voltado para a violência. As tropas da Força Nacional estão cuidando da segurança da cidade. Precisamos mudar esse quadro e a cultura é o melhor remédio”, desabafa.

A segunda sessão da peça acontece na sexta (27), às 14h, na Praça CEU, em Nova Rosa da Penha, também em Cariacica, com entrada franca. "É um bairro com altos índices de violência. É importante levar uma ópera popular, que aborda temas sociais, para lugares assim. Você não deve menosprezar a capacidade das pessoas para novas experiências. Levamos informações para locais onde elas quase nunca chegam. Exercer a cidadania é isso", complementa.

SERVIÇO

"A Criada Patroa"

O que é: Ópera baseada em "La Serva Padrona", de Giovanni Pergolesi.

Com Marcelo Ferreira, Maristela Araújo e Alessandro Santana.

Direção: Marcelo Ferreira.

Quando: Sexta (27), às 14h, na Praça CEU, em Nova Rosa da Penha, Cariacica; Sábado (28), às 20h, no Centro Cultural Frei Civitella, Av. Expedito García, 218, Campo Grande, Cariacica. Entrada Franca.

A Gazeta integra o

Saiba mais
cariacica

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.