ASSINE

Especialistas apontam os proibidões do currículo

Dados profissionais devem ser verdadeiros e mais atualizados

Publicado em 14/07/2018 às 19h50
Larissa Aquino, coordenadora de RH, alerta sobre a importância de simplificar o currículo. Crédito:                   Marcelo Prest
Larissa Aquino, coordenadora de RH, alerta sobre a importância de simplificar o currículo. Crédito: Marcelo Prest

O currículo funciona como um cartão de visitas e é com ele que o profissional consegue ser chamado para uma entrevista de emprego. No entanto, o tiro pode sair pela culatra quando o candidato comete erros de português, inclui informações desnecessárias ou até envia fotos de biquíni ou de sunga. Especialistas garantem que esses “deslizes” podem prejudicar quem procura um emprego.

Além disso, eles destacam que é proibido mentir ou omitir informações. Na hora de elaborar o documento, é necessário lembrar que ele vai apresentar a vida profissional de uma pessoa. Portanto, é importante passar o telefone correto e e-mails que não sejam de outras pessoas nem que usam apelidos como “gatinha” na identificação.

“Recebemos as inscrições dos candidatos via site. Então o que consideramos mais importante são dados completos e informações claras, para entendermos a experiência profissional e conseguirmos contato com facilidade. A inclusão de foto, número de documentos, religião e adjetivos, por exemplo, não é necessária, pois o candidato terá oportunidade de falar sobre suas habilidades na entrevista”, explica a coordenadora de Recursos Humanos de uma instituição financeira, Larissa Aquino.

A psicóloga Marianne Limonge ressalta que erros de português no currículo representam uma porta fechada para o candidato. “Se há dúvidas, peça alguém para revisar. Além disso, o excesso de informações que não são compatíveis com o cargo também prejudicam quem busca uma colocação. É preciso que o documento seja objetivo e coerente com a área proposta”, avalia.

Ela também chama a atenção para certos cuidados quanto à apresentação do currículo que não deve estar amassado ou manchado. “Deve estar limpo visualmente, pois isso vai dizer muito sobre o candidato”, analisa.

A coordenadora de departamento pessoal de uma clínica especializada em diagnóstico por imagem Grazielle Giori observa a falta objetividade na hora dos candidatos se apresentarem. “O ideal é informar os dois últimos empregos, pois é dali que saem dados para embasar as entrevistas. Não precisa detalhar muito, apenas as atividade mais importantes”, afirma.

A diretora técnica de uma empresa de recrutamento e seleção Sharla Bitencourt explica que os candidatos precisam ter atenção na hora de se candidatar a uma vaga. “Não adianta o cargo ser para área comercial se o candidato tiver interesse em trabalhar na indústria. É preciso ter foco no anúncio da vaga”, ressalta.

Luciana Javarini observa que alguns candidatos colocam o número de todos os documentos pessoais no currículo. Segundo ela, essa informação deve ser apresentada apenas no momento da contratação. Para a analista, o currículo deve ser limpo e de fácil entendimento, pois o documento é um cartão postal do profissional. Crédito:                Bernardo Coutinho
Luciana Javarini observa que alguns candidatos colocam o número de todos os documentos pessoais no currículo. Segundo ela, essa informação deve ser apresentada apenas no momento da contratação. Para a analista, o currículo deve ser limpo e de fácil entendimento, pois o documento é um cartão postal do profissional. Crédito: Bernardo Coutinho

Já a psicóloga Martha Zouain lembra que o principal papel do currículo é vender o profissional e para isso deve conter conteúdos que reforcem o quanto o trabalhador tem as qualificações necessárias para ocupar a vaga, porque merece o cargo, como contribuiu em empregos anteriores e, tudo isso com frases curtas e de fácil leitura e interpretação. Segundo ela, é necessário ter atenção, pois informações desnecessárias podem desconstruir toda a boa imagem.

Na opinião da psicóloga Sarah Rosado, os processos seletivos ficaram mais acirrados, portanto, todo cuidado é pouco. “As empresas estão mais criteriosas. Valorize os pontos fortes e nunca coloque habilidades que não tem.”

A psicóloga Eliana Machado diz que ao descrever a escolaridade, não precisa informar que tem o ensino fundamental, por exemplo, se já fez um curso superior.

DICAS PARA UM BOM CURRÍCULO

Funções básicas

1) Gerar entrevistas – interesse do entrevistador em conhecer pessoalmente;

2) Servir de guia para seu entrevistador – portanto as informações devem ser organizadas e seguir uma lógica no tempo.

Objetivos

1) Comunicar claramente o que você quer;

2) Mostrar porque merece o cargo que está pretendendo;

3) Salientar que contribuiu em todos os empregos anteriores;

4) Destacar que é organizado, ambicioso, e que possui um objetivo definido;

5) Conter frases curtas de fácil leitura e interpretação;

6) Citações sobre números relevantes de seu histórico profissional – conquistas;

7) Exibir informações positivas e aspectos relevantes

O que deve ter

1) Deve ter, no máximo, duas páginas com informações necessárias para o cargo. Se o histórico profissional for grande, faça um resumo dos pontos principais.

2) Quem busca o primeiro emprego vale destacar as experiências na faculdade, estágios, cursos, trabalhos voluntários, habilidades e aptidões.

3) Simplicidade e objetividade podem ser muito mais importantes do que um currículo inovador e diferenciado.

Fonte: Especialistas ouvidos pela reportagem

ANÁLISE

Sempre atualizado

Erros no currículo podem ocorrer por vários fatores. Um deles é quando um profissional fica muito tempo em uma empresa e de repente precisa conseguir outro trabalho, sem parar para pensar que é preciso atualizar as informações do documento. Algumas falhas podem ser pequenas, mas para o recrutador tem um grande peso. É necessário ter cautela na hora de escrever para não haver erros de português, por exemplo. Clareza e organização das informações também são observadas. O candidato deve listar os cargos exercidos anteriormente, descrevendo as atividades mais importantes para cada uma das funções. Uma observação importante é que agora os recrutadores estão com um olhar diferenciado para quem tem experiência em voluntariado. Por isso, é necessário que o candidato descreva se atua em algum projeto ou causa. É interessante lembrar que esse tipo de tarefa traz competências importantes para empresa. No caso de dúvidas na hora de preparar o currículo, procure ajuda.

Tatiana Pelissari, diretora de relacionamento da ABRH-ES

A Gazeta integra o

Saiba mais
curriculo economia emprego

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.