ASSINE
Jornalista de A Gazeta desde 2008 e colunista de Política desde 2015. Publica aqui, diariamente, informações e análises sobre os bastidores do poder no Espírito Santo

Vereador bate de frente com Max Filho na Câmara de Vila Velha

Prefeito foi à Casa de Leis para apresentar projeto de PPP da iluminação pública. Pré-candidato a prefeito em 2020, Arnaldinho Borgo aproveitou a presença do adversário para criticar duramente a gestão, na frente de Max: “Cidade é um canteiro de obras paradas”

Publicado em 02/10/2019 às 19h42
Vereador Arnaldinho Borgo. Crédito: Amarildo
Vereador Arnaldinho Borgo. Crédito: Amarildo

Pré-candidato a prefeito de Vila Velha em 2020, o vereador Arnaldinho Borgo (MDB) subiu o tom das críticas ao prefeito Max Filho (PSDB) na última sessão plenária da Câmara Municipal, realizada na última segunda-feira (30). Na presença do próprio prefeito, o vereador de oposição chamou a equipe de Max de incompetente e classificou Vila Velha como “um canteiro de obras paradas”.

Max ouviu a tudo atento, com o semblante fechado, mas preferiu deixar o oposicionista sem resposta durante a sessão. O prefeito compareceu à Câmara espontaneamente para apresentar aos vereadores o projeto da prefeitura, protocolado naquele dia, que autoriza o município a firmar uma parceria público-privada (PPP) visando à implantação do novo sistema de iluminação pública de Vila Velha.

Em junho de 2018, a prefeitura firmou contrato com o BNDES para garantir suporte ao empreendimento. Ao lado de um técnico do próprio banco de fomento, Max informou aos vereadores que, em 15 meses a partir da aprovação do projeto na Câmara, as 35 mil luminárias do município serão totalmente substituídas por lâmpadas de led.

Com a presença de Max, o presidente da Casa, Ivan Carlini (DEM), transformou a sessão ordinária em uma tribuna livre com a participação do prefeito. Todos os vereadores puderam tirar dúvidas e se manifestar livremente.

Aproveitando a presença do prefeito, Arnaldinho enfileirou críticas à atual administração, lançando suspeitas até sobre o contrato da prefeitura com o BNDES.

Arnaldinho Borgo (MDB)

Vereador de Vila Velha

"Eu venho perguntar aqui e dizer para vocês: não existe almoço grátis. O BNDES está vindo aqui, dizendo que está dando a sua contribuição e fazendo de livre e espontânea vontade. Nós gostaríamos de saber qual é o valor que o BNDES vai levar por estar fazendo esse projeto na cidade de Vila Velha. Não tem almoço grátis."

A poucos metros de Max, que se sentou ao lado de Ivan na Mesa Diretora, o vereador citou uma frase atribuída a São Francisco de Assis: “Uma frase que nosso prefeito gosta muito de citar: comece fazendo o que é necessário, depois faça o que é possível e de repente você vai estar fazendo o impossível. Nós queremos, prefeito, que você faça pelo menos o básico na nossa cidade.”

O vereador afirmou que Vila Velha é “o primeiro município do Espírito Santo em obras paradas”. “Isso significa que é a primeira em ingerência. Não tem capacidade de fazer administração e ajudar a cidade a se desenvolver da forma que ela merece.”

E prosseguiu:

“O que me deixa mais preocupado é que a cidade de Vila Velha não consegue fazer nem as manutenções básicas dos serviços públicos na cidade. […] Vila Velha hoje tem dificuldade de tampar um buraco na porta da Câmara. Vila Velha hoje tem lugares que não têm iluminação pública. Mas existe dinheiro disponível na conta da prefeitura para fazer isso. Vila Velha hoje conta mais de 220 câmeras de videomonitoramento, mas infelizmente, vou chutar um número, hein, pode ser que esteja para baixo: apenas 30 estão funcionando na cidade de Vila Velha.”

Segundo Arnaldinho, a Grande Terra Vermelha continua sofrendo com o problema dos alagamentos por conta do transbordamento do Canal do Congo. 

IVAN: “LEVOU PRO LADO POLÍTICO”

Após a intervenção do vereador de oposição, o presidente da Câmara, Ivan Carlini, acionou o extintor de incêndio – mas não sem dar uma alfinetada em Arnaldinho:

Ivan Carlini (DEM)

Presidente da Câmara de Vila Velha

"O nosso debate é mais importante. Mas nós também não podemos levar, nós vereador [sic] alguns interesses políticos. Temos que defender a cidade. […] Mas não podemos também levar para o lado político. Alguns interesses políticos, talvez algumas pessoas possam levar sim. Não estou dizendo que é o seu caso, mas algumas pessoas podem levar."

Depois disso, Ivan declarou encerrada a sessão. Não satisfeito, enquanto Max e os demais presentes já se retiravam, Arnaldinho manteve-se ao microfone – que não foi cortado – e tornou à carga, dizendo que a prefeitura está perdendo recursos do Ministério da Educação.

“Eu estou esperando o ofício do MEC. Assim que ele me confirmar que o recurso foi perdido, nós vamos rodar a cidade e mostrar para a cidade quem verdadeiramente é esse prefeito de Vila Velha.”

PANO DE FUNDO: A ELEIÇÃO

Mais firme a cada dia na oposição a Max Filho, Arnaldinho Borgo trabalha, no momento, para viabilizar candidatura a prefeito – possivelmente, como adversário de Max – na eleição de 2020. Para isso, deve trocar de partido.

Em Vila Velha, o MDB é controlado pelo deputado estadual Hércules Silveira, que, além de também ser visto como pré-candidato ao cargo, tem bom relacionamento político com o atual prefeito, apoiado por ele em 2016.

Arnaldinho tem convites de algumas siglas. Entre elas, o PTB.

Max Filho rebatendo as críticas de Arnaldinho Borgo. Crédito: Amarildo
Max Filho rebatendo as críticas de Arnaldinho Borgo. Crédito: Amarildo

A Gazeta integra o

Saiba mais
max filho prefeitura de vila velha vila velha

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.