ASSINE
Autor(a) Convidado(a)

É preciso estar pronto para o novo mundo que vem por aí

Novas variáveis, como a necessidade de isolamento social temporário, empurraram empresas para o processo de transformação remota e descentralização de suas práticas

Publicado em 02/05/2020 às 14h00
Atualizado em 02/05/2020 às 14h00
Homem trabalhando com notebook no colo em home office: cuidados com a postura
Homem trabalhando com notebook no colo em home office. Crédito: Freepik

Antes de começar, vamos dar um pulo no ano de 540 a.C. Foi justo aí, há 2.500 anos, que Heráclito já descobria que nada é permanente, exceto a mudança. Muitos esperavam uma “nova era” na virada do século XX para o XXI, e as transformações, de fato, passaram a acontecer com mais rapidez, mas não tão rápidas como nas últimas semanas, quando a pandemia mundial de Covid-19 impôs mudanças imediatas. O planeta agora está dentro de casa e os bloqueios ainda existentes com a tecnologia tiveram que ser rompidos.

O mundo é volátil, incerto, complexo, ágil, veloz, colaborativo e remoto. Sim, remoto, e não é de agora. Os momentos de incertezas que vivemos hoje só deixaram isso ainda mais claro. Em poucos dias pudemos ver uma mudança radical, empresas contam com funcionários em home office; os dados e sistemas estão sendo migrados para a nuvem; e o ensino a distância é a única possibilidade no momento. Uma hora, no entanto, sairemos de nossas casas e, quando tudo isso passar, a certeza é de que haverá um novo mundo. Para não ter que encará-lo como Colombo, numa caravela e com uma bússola rumo ao desconhecido, é preciso aprender com o presente e estar preparado para o futuro.

O caminho a ser seguido parece estar mais claro do que nunca: investir em tecnologia. Novas variáveis, como a necessidade de isolamento social temporário, empurraram empresas para o processo de transformação remota e descentralização de suas práticas. A bússola do futuro, então, passa a ser um sistema de gestão inovador, que o permita fazer a transição para o digital e remoto, que vai conhecer a empresa, conectar ao meio externo, e ser capaz de impulsionar para conquistar os melhores resultados, nos mais diversos cenários.

De acordo com estudos da Harvard Business Review, quando se investe em gestão, o retorno é expressivo. Dados mostram que empresas obtiveram mais de 22% de produtividade, mais 14% valor de mercado e mais 40% em crescimento anual de vendas. Atualmente existem plataformas que são capazes de integrar as empresas com o mundo de forma interativa, aprendendo constantemente a partir do crescente volume de informações disponíveis e a cada interação com os usuários. Sistemas que podem revolucionar a gestão corporativa, guiada pela inovação tecnológica e uso racional dos recursos disponíveis. Uma nova era se abre diante das empresas, e elas precisam escolher se ficarão no passado ou darão um salto em direção ao futuro.

O autor é especialista em gestão de negócios e diretor da Sankhya- ES

A Gazeta integra o

Saiba mais
Coronavírus tecnologia Home office

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.