ASSINE
Oferecimento:
Modo de Visualização:

Sem notícias, família pede ajuda para localizar mãe e filha no ES

Luciene dos Santos Miguel, de 38 anos, e a filha, Raíssa Miguel Ramos, de 14, saíram da casa em que moravam, em Terra Vermelha, Vila Velha, e deram notícias pela última vez em janeiro deste ano. A família está preocupada e pede ajuda para encontrá-las

Publicado em 02/05/2019 às 09h53
 Luciene dos Santos Miguel, de 38 anos, e a filha Raíssa Miguel Ramos, de 14, moravam em Barro Vermelho quando teriam se mudado e não apareceram mais. Crédito: Reprodução
Luciene dos Santos Miguel, de 38 anos, e a filha Raíssa Miguel Ramos, de 14, moravam em Barro Vermelho quando teriam se mudado e não apareceram mais. Crédito: Reprodução

Sem dar notícias à família há quase três meses, Luciene dos Santos Miguel, de 38 anos, e a filha, Raíssa Miguel Ramos, de 14, moravam em Terra Vermelha, Vila Velha, quando teriam se mudado para um destino desconhecido. Desde então, não apareceram mais. A irmã de Luciene, Alessandra dos Santos Miguel, registrou um boletim de ocorrência e diz que o último contato entre as duas aconteceu em janeiro, por um aplicativo de mensagens.

Alessandra, que mora no bairro Castelo Branco, em Cariacica, conta que a última vez que viu a irmã e a sobrinha foi em dezembro do ano passado, mês em que o B.O foi registrado. Luciene tem duas filhas e, uma delas, a mais velha, foi até a casa da mãe, em Terra Vermelha, ainda em dezembro, mas não encontrou ninguém em casa. Na época, Luciene morava com um namorado e foi a mãe dele quem disse à filha mais velha que ela havia saído para trabalhar.

A filha, ao dizer que voltaria mais tarde, teve a informação desmentida pela sogra de Luciane, que confirmou que eles teriam se mudado. A família achou a situação estranha e então foi até a delegacia.

Em janeiro, Alessandra conta que Luciene chegou a conversar com ela via Whatsapp, mas afirma que irmã estava estranha.

"Ela falou que estava bem e que não era pra gente se preocupar. Ela só escrevia e, quando mandou um áudio, a voz estava trêmula e parecia que alguém impedia ela de falar. Uma semana depois ela mandou uma foto e minha mãe ficou ainda mais preocupada, porque a foto estava muito escura e ela estava desarrumada. Minha mãe está sem chão com toda essa situação", relata.

Uma prima das irmãs também chegou a conversar com Luciene em janeiro, pediu para falar com a filha, Raíssa, mas a resposta é de que a menina não estava em casa. Alessandra chegou a ir na escola em que a sobrinha ia começar a estudar este ano, mas teve a informação de que alguém havia buscado o histórico da menina.

Segundo Alessandra, não há informações de onde Luciene pode ter se mudado e, apesar de o namorado dela, identificado apenas como Fabrício no boletim de ocorrência, também ter sumido, não é confirmado que eles continuem morando juntos.

INFORMAÇÕES

A família registrou boletim de ocorrência na Delegacia Especializada de Pessoas Desaparecidas de Vitória e pede que, em caso de informações sobre Luciene e Raíssa, entrem em contato pelo número de Alessandra, a irmã, 99865-7472, ou pelo número do padastro de Alessandra, Luiz Carlos, 998495893. A polícia pede que, em caso de informações ou denúncias, as pessoas entrem em contato pelo 181, onde as ligações são gratuitas e o sigilo é garantido.

A Gazeta integra o

Saiba mais
cariacica vitória

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.