ASSINE

Estilo de jogo do Ajax deveria ser exemplo para o futebol brasileiro

Enquanto o time holandês começa e termina as partidas sempre procurando o ataque e visando o gol adversário, as equipes brasileiras teimam em jogar fechadas

Publicado em 02/05/2019 às 18h35

Passei a admirar o futebol holandês em 1974, época da “Laranja Mecânica” de Cruyff e cia. Tive a oportunidade de jogar contra os astros holandeses algumas vezes e pude presenciar não só o belo futebol como também a filosofia de jogo que praticavam. O futebol para eles sempre foi uma festa, pois atuavam com alegria e procuravam fazer em campo o que gostavam de ver na Seleção Brasileira, que era a procura pela bola e vontade de atacar. Esta e outras pérolas foram confessadas pelo atacante Rep muitos anos depois após uma partida de Beach Soccer que disputamos lá na Holanda. 

O atacante brasileiro David Neres é um dos destaques do Ajax na Liga dos Campeões. Crédito: Ajax/Divulgação
O atacante brasileiro David Neres é um dos destaques do Ajax na Liga dos Campeões. Crédito: Ajax/Divulgação

Tenho assistido a Liga dos Campeões e as atuações do Ajax tem me chamado a atenção pela intensidade de jogo e volúpia com que atacam principalmente pelas alas com muita velocidade. Não quero com isso comparar épocas, mas não posso deixar de destacar a forma diferente de encarar uma partida de futebol. Enquanto o time holandês começa e termina as partidas sempre procurando o ataque e visando o gol adversário, as equipes brasileiras teimam em jogar fechadas na sua maioria com duas linhas de quatro procurando se defender.

Nesta semana de feriados consegui assistir duas belas partidas de futebol pela Liga dos Campeões: Tottenham x Ajax; e Barcelona x Liverpool, futebol ofensivo e limpo.  

Brasileirão 

Querem um exemplo? O Flamengo contra o Cruzeiro fez uma excelente partida, em compensação contra o Internacional ficou devendo. Na coluna passada citei a posição não muito confortável de Abel Braga à frente do time e já surgem rumores na Gávea de uma possível mudança no comando até mesmo antes da partida contra o Peñarol.

Domingo, a partida será contra o São Paulo, no Morumbi, e Abel Braga deve escalar a equipe reserva poupando seus titulares para a batalha de Montevideo contra o Peñarol pela Libertadores. Será que diretoria e os torcedores aceitarão um resultado negativo passivamente? Vamos acompanhar os próximos capítulos.

E o Vasco da Gama? Jogando fora ou dentro de casa continua sem mostrar um futebol de acordo com suas tradições. Sem inspiração e criação no meio-campo fica muito difícil construir alguma coisa no futebol. Sua diretoria já sinaliza uma conversa com Dunga para o comando da equipe. Fico analisando aqui com meus botões: será ele o treinador ideal para sanar o problema de criação do Vasco?  

SÉRIE D DO BRASILEIRO

A Série D do Campeonato Brasileiro começa no próximo fim de semana, e nossos representantes Vitória e Serra iniciam a jornada com a expectativa de ascensão à série C.

O Vitória embalado pela conquista do Campeonato Estadual e com Valdir Bigode no comando, lutará na primeira fase com Caldense-MG, Portuguesa-RJ e Sobradinho-DF, seu primeiro adversário amanhã.

O Serra tem um grupo mais difícil e enfrentará URT-MG, Ituano-SP e Brasiliense, tendo como primeiro compromisso o time de Brasília.

Alguns reforços foram contratados pelas duas equipes mas terão pouco tempo para conseguir o entrosamento adequado. Mesmo assim analisando o nível dos adversários, convenhamos que os times capixabas têm condições de avançar na competição, sendo a primeira lição vencer seus jogos em casa.

A Gazeta integra o

Saiba mais
futebol paulo sergio

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.