ASSINE

Talles Magno: "Seria lindo meu primeiro gol sair no Kleber Andrade"

Joia de 17 anos sonha em balançar as redes com o time profissional do Vasco. Chance poderá acontecer neste domingo, diante do CSA, no Espírito Santo

Publicado em 31/07/2019 às 11h04
Talles Magno, do Vasco, em campo diante do Palmeiras  . Crédito: Carlos Gregório Jr./Vasco
Talles Magno, do Vasco, em campo diante do Palmeiras . Crédito: Carlos Gregório Jr./Vasco

Nos gramados capixabas, o garoto Talles Magno poderá ter uma chance de ouro: marcar o seu primeiro gol como profissional do Vasco. Aos 17 anos, a joia da Colina tem brilhado forte. Já fez três jogos com o time principal e, apesar de ainda não ter balançado as redes, já caiu nas graças do “professor Luxa”, do elenco e da torcida.

Não só para o jogo contra o CSA neste domingo, no Kleber Andrade, mas o atacante tem sido opção de Vanderlei Luxemburgo principalmente pelo lado esquerdo. Em entrevista ao Gazeta Online, Talles afirma que é o momento mais importante da sua carreira e um gol seria a cereja do bolo.

“Esse realmente tem sido um ano especial para mim e agradeço a Deus todos os dias por isso. Tive a chance de disputar minha primeira Copinha, retornei pra Seleção e ainda fiz minha estreia no profissional. Não esperava realizar todos esses sonhos tão rápido, mas fico feliz. Ainda não consegui nada, tenho muita coisa para conquistar e sei que sou vou realizar mais sonhos se seguir trabalhando."

Talles Magno - atacante do Vasco

O que mais quero no momento é ajudar o Vasco a crescer no Brasileiro. Sonho em fazer meu primeiro gol pelo profissional também. Seria lindo que ele saísse em Cariacica

E além do talento, o atacante chamou a atenção pelo fôlego de garoto no último final de semana. Isso porque ele foi titular da seleção brasileira sub-17 no amistoso contra o Paraguai, na sexta-feira, e no dia seguinte entrou em campo para enfrentar o Palmeiras, pelo Brasileirão. Cansaço?

Talles Magno, do Vasco, em campo diante do Palmeiras  . Crédito: Carlos Gregório Jr./Vasco
Talles Magno, do Vasco, em campo diante do Palmeiras . Crédito: Carlos Gregório Jr./Vasco

“Não fiquei nada cansado. A comissão trabalhou bem isso e pude ajudar da melhor forma. O professor sempre vem falando para a gente tudo o que deve ser feito dentro de campo, mostra o tamanho do Vasco e que essa camisa é pesada, que não podemos estar nessa posição. É um momento muito importante. O Luxemburgo me puxou para o profissional e confiou no meu potencial. Sou muito grato por tudo que tem feito por mim.”

A Gazeta integra o

Saiba mais
kleber andrade

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.