ASSINE
04/01/2019 - Verão Ponta a Ponta: Parque do Caparaó
04/01/2019 - Verão Ponta a Ponta: Parque do Caparaó. Crédito: Fernando Madeira

Passeie por uma das trilhas e cachoeiras do Parque Nacional do Caparaó

Reserve um fim de semana e desbrave as belezas naturais do Parque. Escolhemos a Portaria de Pedra Menina, no Espírito Santo, para a aventura

Publicado em 03/01/2019 às 16h57

O Parque Nacional do Caparaó (PNC) fica na Serra do Caparaó, na divisa entre os estados de Minas Gerais e Espírito Santo, e reserva visuais belíssimos, para além do Pico da Bandeira, que é o terceiro ponto mais alto do país. São cachoeiras preservadas que podem ser acessadas através de trilhas. Que tal aproveitar as férias para conhecer? Confira as dicas.

Existem duas formas de entrar no PNC, por meio da portaria de Alto Caparaó, em Minas e pela portaria de Pedra Menina, por onde a equipe do Gazeta Online passou. Nesse caminho, encontra-se a primeira área de acampamento, chamada “Macieira”, a 1.800 metros de altitude que leva a três cachoeiras: dos Sete Pilões, do Aurélio e da Farofa.

Esse acampamento possui estacionamento e várias estruturas cobertas onde é possível lavar vasilha e fazer churrasco. Além disso, existem mesas de madeira para as refeições e sanitários. Para acampar, é preciso fazer reserva no site do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), responsável pelo Parque.

A caminhada a pé mais distante para as cachoeiras, nesse ponto, é de 1km, para a cachoeira do Aurélio. Lá de cima, quase chegando na queda d'água, o visual é incrível. A paisagem é de mata fechada. Já na cachoeira dos Sete Pilões a trilha é menor, são 600 metros até o local propício para banho, com água gelada.

04/01/2019 - Verão Ponta a Ponta: trilha no Parque do Caparaó. Crédito: Fernando Madeira
04/01/2019 - Verão Ponta a Ponta: trilha no Parque do Caparaó. Crédito: Fernando Madeira

Mais a frente, ainda no lado do Espírito Santo, está o acampamento da “Casa Queimada”, a 2.160 metros de altitude. Em Minas, estão os acampamentos do “Tronqueira” e do “Terreirão”, que dão acesso ao Vale Encantado. Uma região com vários poços e piscinas naturais que fazem sucesso nas redes sociais.

Cafeteria

Na subida até o Parque, você vai cruzar com várias plaquinhas que indicam a entrada de pousadas e cafeterias. O café da região do Caparaó tem se destacado no cenário nacional e mundial, com grãos selecionados e de qualidade.

04/01/2019 - Verão Ponta a Ponta: Pousada e Cafeteria Villa Januária, com vista panorâmica para o Vale do Paraíso, no Parque do Caparaó. Crédito: Fernando Madeira
04/01/2019 - Verão Ponta a Ponta: Pousada e Cafeteria Villa Januária, com vista panorâmica para o Vale do Paraíso, no Parque do Caparaó. Crédito: Fernando Madeira

A Pousada e Cafeteria Villa Januária, por exemplo, serve a bebida quente com vista panorâmica para o Vale do Paraíso, em um ambiente charmoso e bucólico.

04/01/2019 - Verão Ponta a Ponta: Pousada e Cafeteria Villa Januária, com vista panorâmica para o Vale do Paraíso, no Parque do Caparaó. Crédito: Fernando Madeira
04/01/2019 - Verão Ponta a Ponta: Pousada e Cafeteria Villa Januária, com vista panorâmica para o Vale do Paraíso, no Parque do Caparaó. Crédito: Fernando Madeira

Bolos, pães e quitutes caseiros também podem ser degustados. A proprietária do estabelecimento, Cecília Nakao, é produtora de cafés especiais, e realiza um processo de cultivo natural, sem uso de insumo químicos para obter um aroma diferenciado. Ela é uma das idealizadoras da campanha “beba um Caparaó”, um movimento lançado este ano para fomentar a produção de café em 15 municípios e alavancar a economia no local.

04/01/2019 - Verão Ponta a Ponta: Pousada e Cafeteria Villa Januária, com vista panorâmica para o Vale do Paraíso, no Parque do Caparaó. Crédito: Fernando Madeira
04/01/2019 - Verão Ponta a Ponta: Pousada e Cafeteria Villa Januária, com vista panorâmica para o Vale do Paraíso, no Parque do Caparaó. Crédito: Fernando Madeira

A 8 km de distância da portaria capixaba do Parque Nacional do Caparaó, a Villa oferece hospedagens em um casarão, que dispõe de quatro suítes no andar superior e duas no térreo. Há também dois chalés, compostos por sala, suíte e deck. A diária das suítes custa a partir de R$ 210,00.

SERVIÇO

Parque Nacional do Caparaó ES/MG

Como chegar: Portaria de Pedra Menina, localizada no Espírito Santo - deve seguir para o município de Dores do Rio Preto. Para quem sai de Vitória, siga pela BR-101 até Cachoeiro de Itapemirim, em um trajeto que dura 131 km. Partindo de Cachoeiro, são mais 75 km até Guaçuí, e então mais 37 km até Dores do Rio Preto (ES). De Dores ao distrito de Pedra Menina, onde está localizada a portaria capixaba do parque são 27 km de distância, e de Pedra Menina à Portaria mais 9 km de estrada pavimentada.

Portaria de Alto Caparaó, localizada em Minas Gerais - deve seguir pela rodovia BR-262, sentido Belo Horizonte (MG). 15 km após a divisa entre os dois estados, ainda na BR-262, pegue, à esquerda, a rodovia para Manhumirim e Alto Jequitibá. De lá, pegue, novamente à esquerda, a rodovia para Alto Caparaó (MG), totalizando cerca de 225 km de distância da capital capixaba.

Horário de funcionamento: aberto ao público para visitação durante o todo o ano, de segunda a domingo, das 07h às 18h, com ou sem pernoite.

Não é permitida a entrada para acampamentos (pernoite no interior do Parque) sem que haja reserva prévia solicitada e confirmada através do site: http://www.icmbio.gov.br/parnacaparao/guia-do-visitante/27-ingressos.html

Pousada e cafeteria Villa Januária

Endereço: distrito de Pedra Menina - Dores do Rio Preto/ES (Serra do Caparaó)

Horário de funcionamento: De quinta a domingo (pousada) e de sexya a domingo, das 11 às 17h (cafeteria)

Mais informações: (28) 99922-3027 e site

A Gazeta integra o

Saiba mais
cachoeira verão

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.