ASSINE

EUA usam gás lacrimogêneo para dispersar caravana de imigrantes

Helicópteros de patrulha da fronteira dos EUA voaram baixo, enquanto agentes americanos realizaram uma vigília a pé além da cerca de arame que limita as duas regiões.

Publicado em 25/11/2018 às 21h53

Várias centenas de imigrantes da América Central, a maioria composta por homens, tentaram chegar aos Estados Unidos na tarde deste domingo por meio da fronteira entre a cidade mexicana de Tijuana e o Estado americano da Califórnia. Depois que alguns imigrantes tentaram romper a cerca que separa os EUA e o México nessa região, alguns agentes americanos dispararam bombas de gás lacrimogêneo a fim de dispersar a multidão.

Helicópteros de patrulha da fronteira dos EUA voaram baixo, enquanto agentes americanos realizaram uma vigília a pé além da cerca de arame que limita as duas regiões. O escritório da Patrulha da Fronteira em San Diego disse, via Twitter, que as passagens de pedestres foram suspensas no porto de San Ysidro.

Em seu perfil no Twitter, o presidente americano, Donald Trump, expressou descontentamento com as caravanas de imigrantes no México. "Seria muito inteligente se o México parasse com as caravanas muito antes de elas chegarem à nossa fronteira sul, ou se os países originários não deixassem que elas se formassem (é uma forma de tirar determinadas pessoas do seu país e deixar nos EUA)", escreveu Trump. Fonte: Associated Press.

A Gazeta integra o

Saiba mais
eua méxico

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.