ASSINE

Talk Imóveis: reveja live sobre vantagens de morar na metrópole Vitória

O encontro virtual foi mediado pela editora de Imóveis & Cia, Tatiana Paysan, na tarde desta quinta-feira (9)

Publicado em 09/07/2020 às 14h25
Atualizado em 10/07/2020 às 18h45

"De ilha a metrópole: saiba as vantagens de morar em Vitória". Este foi o tema da terceira live do projeto Talk Imóveis, que foi ao ar nesta quinta-feira (9). O encontro contou com a presença da especialista Anna Cláudia Dias Peyneau, gerente de Gestão Urbana de Vitória, do diretor comercial da Grand Construtora, Gustavo Rezende Oliveira, e do vice-presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado do Espírito Santo (Sinduscon-ES), Aristóteles Passos Costa Neto.

Para Anna, um dos motivos para esse reconhecimento de Vitória como metrópole é porque a cidade consegue atrair empresas e serviços. 

Anna Cláudia Dias Peyneau

Especialista e Gerente de Gestão Urbana de Vitória

"Essa classificação também está intimamente relacionada com a qualidade de vida que a gente consegue ofertar aqui, temos uma boa oferta de moradia. Esses aspectos fazem com que Vitória seja cotada como uma opção para uma empresa multinacional, por exemplo, ter uma sede. Também sediamos importantes instituições nacionais. Esses fatores contribuíram para Vitória ser entendida agora como metrópole."

Segundo Aristóteles, Vitória já vinha se comportando como metrópole antes de receber esse título. "A Capital recebeu merecidamente essa classificação. O mercado imobiliário já se comportava como tal, atraindo clientes de melhor renda, com maior potencial de aquisição. Os padrões dos empreendimentos não deixam a desejar para nenhuma outra grande capital no país", pontuou.

Ainda de acordo com ele, um grande benefício alcançado pela cidade na condição de metrópole diz respeito à habitação de interesse social. 

Aristóteles Passos Costa Neto

Vice-presidente do Sinduscon-ES

"No Minha Casa Minha Vida em Vitória vai ser levado o seu valor de imóvel, de financiamento, pela condição da cidade ter sido enquadrada como metrópole. Isso porque parte de uma premissa que uma cidade metropolitana adquire condições de valores de terrenos mais elevados, infraestrutura mais volumosa e, certamente, vai demandar que os valores sejam ampliados para atender a demanda que chega a cidade. Esse é um ponto positivo que eu considero porque é um programa habitacional que é um benefício para sociedade."

Na mesma linha de raciocínio de Aristóteles, Gustavo também observou que Vitória já se comportava como uma metrópole. 

Gustavo Rezende Oliveira

Diretor comercial da Grand Construtora

"Essa classificação agora vai trazer muitos frutos, principalmente em relação aos grandes investidores de fora do Espírito Santo porque esses investidores tentam projetar seus negócios nas principais cidades. Tenho certeza que Vitória vai chamar mais atenção em nível nacional."

A mediação do debate ficou por conta da editora de Imóveis & Cia, Tatiana Paysan. O próximo encontro do Talk Imóveis é na quinta-feira (16), a partir das 16 horas. O tema será "Condomínio: boas práticas da gestão à convivência". Acompanhe!

imóveis Eventos Rede Gazeta

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.