ASSINE

"É uma pena termos poucos cinemas", diz leitor sobre redação do Enem

Levantamento de A Gazeta mostrou que apenas 11 dos 78 municípios do Espírito Santo possuem salas de cinema - a maioria delas concentrada da Região Metropolitana

Publicado em 07/11/2019 às 13h10
Festivalzinho de Cinema de Vitória exibe filmes de graça a crianças. Crédito: RF Assessoria de Comunicação/Divulgação
Festivalzinho de Cinema de Vitória exibe filmes de graça a crianças. Crédito: RF Assessoria de Comunicação/Divulgação

O assunto é considerado "espinhoso" para a gestão de Jair Bolsonaro. O presidente destituiu o ministério da Cultura - hoje subpasta do ministério do Turismo - e vem desidratando os recursos para o audiovisual.  Projeto apresentado ao Poder Legislativo prevê cortar 43% de recursos da Ancine, agência de fomento das produções audiovisuais do país. 

Além das questões políticas, o setor audiovisual é permeado por questões sociais. Embora o acesso à cultura seja um direito  garantido pela Constituição, a realidade é bem diferente. Levantamento de A Gazeta, por exemplo, mostrou que apenas 11 dos 78 municípios do Espírito Santo possuem salas de cinema - a maioria delas concentrada da Região Metropolitana.  No extremo norte do Estado, moradores de Ecoporanga precisam se deslocar mais de 150 km até a sala de exibição mais próxima, que fica em São Mateus.

A ma distribuição pelo território do Estado une-se ao elitismo dos equipamentos culturais, uma vez que boa parte dos cinemas está localizado em centros comerciais de zonas nobres, que cobram ingressos mais caros. A acessibilidade a portadores de deficiências físicas também era uma abordagem possível para a debater a democratização do acesso ao cinema. Confira alguns comentários de leitores sobre o assunto:

Minha filha é amante do cinema. Só que aqui são Gabriel da Palha não tem cinema, aliás não temos nada. (Nina Motta)

Em Guarapari o preço é muito alto. (Priscila da Silva)

Podia ter postado essa matéria antes do Enem. Agora já me lasquei. (Isabella Sacramento)

Cinema não é uma empresa privada? Deve ser por que a maioria das cidades do ES não comporta um! (Antonio Luiz Dal Forno)

Cinema é cultura. Infelizmente, tem pessoas que não se interessam. Eu adoro! (Penha Cipriano)

Nossa… imagino que isso deve fazer uma diferença tão grande na vida dos capixabas. (Pedro Luíz)

Cara, vocês não têm empatia por ninguém, né? Acham irrelevante porque aposto que têm acesso fácil à cultura. Isso é importante para quem não tem, sim. (Andressa Moreno)

E só tem em shopping. É tanta fila que você tem que enfrentar que você desiste de ver filmes. (Evanda Sueli)

Tem na Ufes e em Jardim da Penha, que passam os melhores filmes... No Sesc... Corra dos shoppings! (Guilherme Rebonato Rosi)

Eu e minha filha moramos aqui no Estado há 3 anos e nunca fomos ao cinema em shoppings. (Aline Cristiana)

Esses cinemas devem melhorar a acessibilidade, o lugar para cadeirantes fica embaixo. É muito ruim para mim, que sou cadeirante, olhar para cima o tempo todo. Quem acha que isso também deve ser melhorado? (Lucas Paulino)

Cariacica já teve dois cinemas, o Hollywood, em Jardim América, e o Colorado, em Campo Grande, hoje nem sei se tem algum… (Meireles Jailson Nascimento)

Tantas coisas mais importantes para serem feitas e o povo preocupado com quem já foi ou não ao cinema. (Sandra Lopes Pereira)

Cinema é sensacional, outra forma de distração, me amarro. Lembro do primeiro cinema que fui, o Cine Garoto, na Glória, era demais. Recomendo e é uma pena termos poucas salas e elas terem virado igreja. Triste! (Gustavo Vidal)

Lembrei me da cidade de Fundão, onde tínhamos cinema. Há muitos anos, um dentista de nome Valdemar Redivo, pessoa iluminada, de mentalidade muito especial, proporcionou nos moradores de Fundão a convivência com a arte cinematográfica. (Maria Conceição Teixeira Lengruber)

Não conheço ninguém que nunca tenho ido a um cinema! Cinema é a melhor diversão! (Valeria Grijó)

Nunca fui e na minha cidade não existe! (Luana Rodrigues)

Eu nunca fui e não tenho vontade. Moro perto e nunca tive interesse em ir, realmente não gosto. (Victor Kaue)

Falando em cinema, eu me lembrei daquela construção em ruínas ali em Vitória, o Saldanha da Gama. Os últimos governos parece que decidiram deixar aquela parte da história capixaba ser totalmente destruída, né? (Maria Purcino)

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.