ASSINE

Vasco empata com o Oriente Petrolero e avança na Sul-Americana

Cruz-Maltino aproveitou a vantagem obtida na partida de ida e garantiu a vaga na Sul-Americana em final de jogo dramático

Publicado em 20/02/2020 às 00h19
Vasco empata com o Oriente Petrolero e se garante na próxima fase da Sul-Americana. Crédito: Vasco/Divulgação
Vasco empata com o Oriente Petrolero e se garante na próxima fase da Sul-Americana. Crédito: Vasco/Divulgação

Em jogo fraco tecnicamente, o Vasco aproveitou a vantagem obtida na primeira partida, empatou com o Oriente Petrolero em 0 a 0 na noite desta quarta-feira (19) e voltou de Santa Cruz de La Sierra com a classificação na Sul-Americana. O Cruz-Maltino tinha o benefício do empate após vencer por 1 a 0, em São Januário, com gol de Germán Cano. A equipe de Abel Braga volta aos gramados somente no próximo dia 29, pelo Campeonato Carioca, contra o Resende.

Apesar de movimentado, o primeiro tempo na Bolívia não teve muita emoção. Com a vantagem no placar, o Vasco marcava atrás da linha do meio-campo e explorava o contra-ataque para tentar abrir o placar. O clube carioca marcava bem e não deixou o Oriente Petrolero criar nenhuma oportunidade. Principal arma ofensiva da equipe de Abel Braga, Talles Magno construiu a única chance do Cruz-Maltino na primeira etapa. Aos 37, o jovem atacante recebeu na esquerda, carregou e bateu colocado. A bola fez a curva buscando o ângulo, explodiu no travessão e voltou nas mãos do goleiro Banegas.

O Oriente Petrolero voltou mais ofensivo na segunda etapa e pressionou o Vasco em busca do primeiro gol. Logo aos 5 minutos, Carreño cobrou falta de longe e Fernando Miguel bateu roupa. Na sobra, Salinas não aproveitou e bateu para fora. Aos 22, o Vasco respondeu em um contra-ataque. Após roubada de bola, Cano foi lançado na ponta direita e cruzou. Marrony chegou de carrinho na bola e obrigou Banegas a fazer uma grande defesa.

O fim de jogo foi dramático em Santa Cruz de La Sierra. As equipes erravam muitos passes e a bola ficava muito presa no meio-campo. Aos 34, Castillo recebeu uma ótimo passe na área e, de primeira, mandou por cima do gol de Fernando Miguel. O Oriente Petrolero se movimentava muito e insistia nos cruzamentos, buscando um gol salvador de empate. No fim da partida, um susto para o torcedor vascaíno. Aos 50, Bueno recebeu na área e soltou uma bomba no travessão de Fernando Miguel. A zaga cruzmaltina afastou e respirou aliviada quando o árbitro José Argote apitou o fim da partida.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Clube vasco da gama futebol

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.