ASSINE

Presidente do Benfica diz que se não fosse a COVID-19 teria feito mais de R$ 1 bilhão em venda de jogadores

Luís Filipe Vieira afirma que pandemia fez com que o clube não arrecadasse fortuna com venda de jogadores. Em janeiro ele recusou proposta pelo atacante Vinícius, revelou...

Publicado em 01/06/2020 às 19h17
Atualizado em 01/06/2020 às 19h30
 Crédito: Divulgação / Benfica
Crédito: Divulgação / Benfica

A pandemia causada pelo novo coronavírus trouxe inúmeros impactos para vários setores ao redor de todo o mundo, e no futebol não foi diferente. Além de problemas em campo, várias equipes também sofreram no aspecto financeiro com a bola sem rolar.

E segundo o presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, o clube lisboeta deixou de ganhar 200 milhões de euros (R$ 1,1 bilhão) com a venda de dois jogadores. A declaração foi dada em entrevista à "BTV".

- O Benfica é um dos clubes mais respeitados do mundo e continuará a ser. Hoje, o Benfica não precisa de vender qualquer jogador. Daqui a dois ou três meses, já não sei. Propostas? Só tive uma, de 60 milhões de euros, pelo Vinícius em janeiro. Não vale a pena especularmos porque não sabemos como vai ser o dia a dia. O Benfica, se não fosse a pandemia, tinha praticamente vendidos dois jogadores por 100 milhões de euros cada um. Agora é impossível.E MAIS:O dia do mercado: Ingleses de olho em Coutinho, possível troca entre Juventus e Chelsea e o destino de AubameyangMundo do esporte faz coro antirracismo após morte de George Floyd nos EUA. Veja!Paquetá recusa proposta de clube italiano, segundo jornalAlvo de racismo no início do ano, Marega se manifesta a favor de movimentos antirracistasEm jogo de seis gols, RB Leipzig vence o Colônia fora de casa E MAIS:

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.