Mais de 200 árvores são plantadas em evento de reflorestamento em Colatina

Oitava edição do “Plantar é Viver” aconteceu no dia 26 de setembro, em Colatina. Ação respeitou protocolos de prevenção da Covid-19

Publicado em 29/09/2020 às 12h28

No último sábado (26), aconteceu a 8ª edição do “Plantar é Viver”, ação realizada anualmente em Colatina, pela TV Gazeta Noroeste. Em um dia de tempo agradável, uma equipe engajada arregaçou as mangas e fez o plantio de 200 mudas. O evento foi realizado em parceria com o Polo Industrial Mário Cassani, Empresa Luz e Força Santa Maria e Projeto ECCO.

Tradicionalmente, o projeto “Plantar é Viver” recebe milhares de pessoas para ajudar construir um futuro melhor. Porém, com a pandemia, se tornou inviável a ação com presença de público por conta das aglomerações. Mas o projeto não poderia deixar de acontecer.

Por isso, sem deixar os cuidados com a saúde de lado, uma pequena equipe realizou o plantio de 200 mudas de árvores à beira do Rio Baunilha, em Colatina. Os envolvidos realizaram a ação com distanciamento social e todos os protocolos de saúde e segurança para evitar o contágio do novo coronavírus.

Mas se engana quem pensa que o público ficou totalmente fora do plantio, algumas mudas recebem o nome de pessoas que participaram via mensagem nas redes sociais na Rádio Litoral.

Realizado desde 2013, o evento já plantou mais de 10 mil mudas pela cidade. Mais do que isso, não basta plantar, todas mudas são cuidadas e acompanhadas de perto por alguns anos. É tradição no calendário de Colatina comemorar o Dia da Árvore com as ações do projeto.

Além disso do plantio, o projeto preparou conteúdos informativos sobre como cuidar do meio ambiente com a participação de especialistas da área. Uma live nas redes sociais da Rádio Litoral também marcou o projeto.

IMPORTÂNCIA DE DEBATER E REFLORESTAR

Neste momento, em que as queimadas no Pantanal dominam o debate nacional, iniciativas como o “Plantar é Viver”, se tornam ainda mais importantes.

Para se ter uma ideia, antes do fim do mês de setembro, o Pantanal já registra o número mensal mais alto de focos de incêndio desde o início da série histórica do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), em 1998: foram 6.048 pontos de queimadas registrados no bioma desde o dia 1º de setembro até quarta-feira (23), o dado mais recente.

O recorde mensal anterior era de agosto de 2005, quando houve 5.993 focos de incêndio no bioma. Em comparação a 2019, quando setembro teve 2.887 focos detectados em 30 dias, o mesmo mês de 2020 já apresenta uma alta de 109%. O número de focos neste mês está 211% acima da média histórica do Inpe para setembro, que é de 1.944 pontos de incêndio.

Plantio dia 26/08/2020

Foto plantio
undefined. Acervo
Foto plantio
undefined. Acervo
Foto plantio
undefined. Acervo
Foto plantio
undefined. Acervo
Foto plantio
undefined. Acervo
Foto plantio
undefined. Acervo
Foto plantio
undefined. Acervo
Foto plantio
undefined. Acervo
Foto plantio
undefined. Acervo
Foto plantio
undefined. Acervo
Foto plantio
undefined. Acervo
Foto plantio
undefined. Acervo
Foto plantio
undefined. Acervo
Foto plantio
undefined. Acervo
Foto plantio
undefined. Acervo
Foto plantio
undefined. Acervo
undefined
undefined
undefined
undefined
undefined
undefined
undefined
undefined
undefined
undefined
undefined
undefined
undefined
undefined
undefined
undefined
Plantar É Viver

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.