ASSINE

Movimento de carros diminui, mas multas aumentam em Cachoeiro

De janeiro a abril de 2020 foram 1636 multas, 253 a mais que no mesmo período do ano passado. Em 2019, de janeiro a abril foram 1383 multas

Publicado em 21/05/2020 às 12h14
Carros estacionados em local proibido em Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Estado
Carros estacionados em local proibido em Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Estado. Crédito: Reprodução/TV Gazeta Sul

Quem pensou que seria difícil encontrar irregularidades pelas ruas de Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Espírito Santo, se enganou. Mesmo com uma circulação menor de carros por conta da pandemia do novo coronavírus, o número de multas aumentou de janeiro a abril deste ano.

Por lá, as calçadas continuam sendo ponto de parada para os carros. Estacionar em local proibido, e fazer conversões irregulares também estão no mau costume de quem se diz responsável atrás de um volante. Há também aqueles que insistem em usar o celular enquanto dirigem, e os que dirigem sem usar o cinto de segurança. 

"As pessoas não dão seta ao convergir. Parada irregular. A infração decorre da certeza da impunidade. Sabem que muita das vezes não acontece nada, não tem fiscalização",  afirma Luís Fernando dos Santos, motorista e gestor de pós venda.

MAIS MULTAS EM 2020 DO QUE EM 2019

Pode até ter motoristas que saem impunes, mas os fiscais e agentes de trânsito aplicaram mais multas neste ano. De janeiro a abril de 2020 foram 1636 multas, 253 a mais que no mesmo período do ano passado. Em 2019, de janeiro a abril foram 1383 multas.

A infração campeã de multas nos primeiros quatro meses do ano, no município, é estacionar em vaga de rotativo sem fazer o pagamento. Foram 667 multas aplicadas de janeiro a abril de 2020. Mas não há como comparar esse número com dados do ano passado, já que em 2019, nesse período, o rotativo ainda não funcionava. 

O segundo e o terceiro lugar no ranking de aplicação de multas são: estacionar em local proibido (514) e dirigir usando o celular (255). Esta última infração quase dobrou em relação ao ano passado, quando foram aplicadas 129 multas pelo uso do telefone.

"Isso ocorre por que mudamos a forma de fiscalizar. Nesse período, centralizamos os nossos agentes na parte central da cidade, e ainda com essa retração econômica, com a diminuição de veículos, dado esse aumento dos agentes na parte central, podemos perceber um aumento nas infrações com relação ao mesmo período do ano passado: dirigir falando ao celular e estacionar em local indevido", explica Flávio Santana, subsecretário de Trânsito de Cachoeiro de Itapemirim.

Quem não cumpre a lei, como no caso de parar e não pagar o rotativo em Cachoeiro, a multa é grave: R$ 195 e perda de cinco pontos na carteira de habilitação. Estamos no maio amarelo, mês de campanha de conscientização e respeito as leis de trânsito. Reispeitá-las, garante um trânsito seguro e previne vidas.

Com informações da TV Gazeta

A Gazeta integra o

Saiba mais
Cachoeiro de Itapemirim trânsito ES Sul

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.