ASSINE

Que fim levou o caso de delegado e PMs detidos após suposta operação no ES

Em 27 de maio de 2020, David de Santana Gomes, então delegado em Piúma, e dois PMs foram flagrados por policiais militares saindo de uma casa em Vila Velha com uma sacola de drogas

Tempo de leitura: 3min
Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 09/05/2022 às 11h26
Delegado David Santana
David de  Santana Gomes foi levado à Delegacia de Vila Velha para prestar esclarecimentos após ser flagrado, junto com dois PMs, saindo de uma casa com uma sacola contendo drogas. Crédito: Reprodução / TV Gazeta

Passados quase dois anos após ser flagrado saindo de uma casa no bairro Morada do Sol, em Vila Velha, com uma sacola contendo drogas, na companhia de dois PMs, no que seria uma suposta operação, o delegado David de Santana Gomes ainda responde a um inquérito policial no âmbito criminal relativo ao caso que aconteceu no dia 27 de maio de 2020. 

Na ocasião, de acordo com informações da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), a Polícia Militar, via 190, foi acionada por um morador do bairro Morada do Sol alegando que havia uma residência sendo arrombada. Quando a Guarnição chegou ao local, se deparou com três homens saindo da casa com uma sacola. Ao proceder a abordagem, foi constatado que a sacola continha entorpecentes (14 tabletes grandes de maconha, quatro pedaços menores, além de quatro bolas de haxixe e material para embalar droga).

Após o fato, o delegado, que na época era lotado em Piúma, - e estava quase 100 quilômetros fora de sua área de atuação -,  e os dois policiais militares, os soldados Juliano Araujo dos Santos e Cleyton Correia Gavi, foram levados para prestar esclarecimentos na Delegacia Regional de Vila Velha.

Na delegacia de Vila Velha, o delegado justificou a presença dele no local afirmando realizar uma investigação de um caso e que prenderia um traficante. Ocorre que a investigação citada por ele não havia sido comunicada aos superiores e à Delegacia Regional de Vila Velha, a quem caberia investigar o caso.

PROCESSO

Em resposta à demanda feita por A Gazeta, a assessoria da Polícia Civil, explicou os desdobramentos ocorridos desde o acontecimento até o presente momento. Em nota, a PC informou que além do inquérito policial no âmbito criminal, no âmbito administrativo, o fato foi desmembrado em duas Investigações Sumárias (IS's) já concluídas, sendo que uma gerou um Processo Administrativo Disciplinar (PAD) que ainda está em andamento.

A outra, de acordo com a assessoria da PC, foi encaminhada ao gabinete do delegado-geral (José Darcy Arruda), que decidirá sobre a instauração de um novo PAD. A nota ainda cita que David Santana está lotado no plantão da 9ª Delegacia Regional de Itapemirim, desde 16 de dezembro do ano passado.

PASSAGEM POR LINHARES

Antes de chegar a Itapemirim no fim do ano passado, o delegado havia sido transferido para a Delegacia de Linhares menos de 30 dia após ao incidente em Morada do Sol. Ele permaneceu mo município enquanto o processo era instaurado na Corregedoria da corporação. A Polícia Civil disse que a transferência se deu por questões administrativas, sem que houvesse um detalhamento.

Delegado David Santana
Em meio ao processo, o delegado David de Santana foi transferido para Linhares, e no fim do ano passado acabou realocado para Itapemirim. Crédito: Reprodução/ TV Gazeta

Transferência, aliás, não era novidade para o delegado até então. Em 2015, David de Santana deixou o posto de trabalho em Guarapari e foi transferido para Piúma. A mudança se deu após ele ter sido afastado após dar ordem de prisão a dois seguranças que não teriam permitido a entrada dele armado em camarote.

Ele ainda retornou ao show alegando estar a serviço. A Corregedoria, entretanto, explicou que o chefe do delegado não tinha conhecimento de trabalho investigativo em curso no local do evento. Após o episódio, David de Santana foi realocado em Piúma.

POLÍCIA MILITAR

A reportagem de A Gazeta procurou a Polícia Militar para detalhes em relação aos policiais envolvidos, porém não houve retorno por parte da assessoria até o momento. Caso haja uma manifestação, o texto será atualizado.

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.