ASSINE

Vigilância Sanitária faz vistoria em escola particular em Vitória

A vistoria foi realizada na manhã desta quinta-feira (05); ontem (04) pelo menos 45 alunos passaram mal e precisaram de atendimento médico

Publicado em 05/03/2020 às 20h51
Atualizado em 05/03/2020 às 20h51
Colégio particular de Vitória recebe visita da Vigilância Sanitária após alunos passarem mal. Crédito: Vitor Jubini / Arquivo
Colégio particular de Vitória recebe visita da Vigilância Sanitária após alunos passarem mal. Crédito: Vitor Jubini / Arquivo

O Colégio Leonardo Da Vinci, em Vitória, recebeu, na manhã desta quinta-feria (05), a visita de profissionais da Vigilância Sanitária de Vitória e da Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde. A vistoria aconteceu após um grupo de pelo menos 45 alunos da unidade passar mal. As queixas, segundo pais dos estudantes, aconteceram após uma refeição feita na escola.

A Vigilância Sanitária determinou que os bebedouros de uso coletivo fossem desligados, isolados e substituídos por displays que requerem o uso de copos descartáveis. Medida que foi atendida pela escola.

Além disso, foram recolhidas amostras de água e de alimentos ofertados pela instituição aos alunos e aos colaboradores nos últimos 3 dias. O material será encaminhado para análise.

As informações foram repassadas pela direção do colégio, que acrescentou que após o horário letivo de ontem (04) todas as salas de aulas, corredores, escada, corrimãos, maçanetas e banheiros do prédio do Ensino Fundamental e do espaço Percorsi da Educação Infantil, foram higienizados. O mesmo tipo de limpeza foi repetido nesta manhã (05), antes do início das aulas.

A Instituição de ensino afirmou também que não foi recomendada a suspensão das atividades no local.

Alguns alunos não compareceram à aula nesta quinta-feira (05). Diante da situação, a direção informou que nenhum estudante, independente do motivo da ausência, sofrerá perda pedagógica.

ENTENDA O QUE ACONTECEU

Pelo menos 45 alunos do Colégio Leonardo Da Vinci, em Vitória, passaram mal nesta quarta-feira (04). Os pais dos estudantes afirmam que o problema aconteceu após uma refeição feita na escola. Procurada, a direção da unidade afirmou que acredita que os alunos foram acometidos por uma virose, já que os casos estão mais concentrados em uma única turma.

20 alunos foram atendidos prontamente no posto médico da escola, ao longo do dia. À noite, outros 25 estudantes também apresentaram os sintomas em casa e foram levados, pelos pais, a hospitais da Capital. Ninguém ficou internado.

Segundo informações passadas pelos pais, os sintomas principais são: dor abdominal, dor de cabeça, náuseas e, em alguns casos, vômito e diarreia. O Leonardo Da Vinci enviou um comunicado aos responsáveis pelos alunos, informando, que pelos indícios, acredita que se trata de uma virose. No documento a unidade de ensino pede os estudantes não retornem à escola até que os sintomas sejam sanados.

A assessoria de comunicação do Leonardo Da Vinci informou ainda que, dos 20 alunos atendidos no posto médico da escola, 16 são do mesmo quinto ano e quatro são de outras turmas. Algumas crianças passaram mal antes até mesmo do lanche da manhã, por isso a hipótese da causa ser a comida está praticamente descartada pelo colégio.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.